Príncipe William alerta paparazzi a não assediarem George

O príncipe britânico William alertou dois fotógrafos a não seguirem seu filho George durante caminhadas em parques de Londres com sua babá, dizendo que o comportamento pode ser enquadrado como "assédio".

MICHAEL HOLDEN, REUTERS

02 de outubro de 2014 | 13h15

Advogados que representam William, segundo na linha sucessória ao trono, e sua mulher Kate, que está gravida do segundo filho, escreveram aos fotógrafos freelance pedindo que parassem de seguir George, informou o gabinete de William.

A atitude foi tomada após um incidente em um parque na região central de Londres em que um indivíduo foi flagrado próximo de George e sua babá.

"Eles estão obviamente preocupados", disse um porta-voz do casal real. Ele acrescentou que o homem tinha "durante certo período de tempo estabelecido um padrão de comportamento que achamos que pode se enquadrar como assédio ao príncipe George e a sua babá."

"É mais com a esquisitice básica de dois homens adultos seguindo um bebê de 14 meses por Londres que nos preocupamos", acrescentou o porta-voz.

A questão do assédio por paparazzi é particularmente delicada para William, cuja mãe, a princesa Diana, morreu com seu parceiro Dodi al-Fayed em Paris em 1997 quando sua limosine bateu em um túnel enquanto tentava despistar uma horda de fotógrafos.

William tem se mostrado determinado a proteger sua família do assédio da imprensa.

George causou um frenesi na mídia de todo mundo ao nascer em julho do ano passado, mas passou a maior parte de sua vida afastado dos holofotes, com apenas um punhado de aparições públicas desde então.

Tudo o que sabemos sobre:
GENTEWILLIAMGEORGE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.