Preso suposto chantagista da filha de Gérard Depardieu

A Polícia francesa prendeu um homem por ter tentado supostamente chantagear a atriz Julie Depardieu, filha do também ator Gérard Depardieu, com um vídeo em que ambos aparecem mantendo relações sexuais pelo qual pedia 130 mil euros, informou nesta quarta-feira o jornal Le Parisien.

EFE

09 de fevereiro de 2011 | 12h13

O suposto chantagista, de 34 anos, gravou o encontro sexual entre os dois em seu apartamento na noite de 14 de agosto após uma festa em Paris e tentou extorquir a atriz, ameaçando enviar o vídeo à imprensa se não recebesse o dinheiro.

"Na manhã seguinte, ela não se lembrava do que tinha acontecido na véspera e o homem tinha desaparecido", assinalou o jornal uma fonte próxima ao caso.

O homem, de nacionalidade haitiana e acusado de "tentativa de chantagem", enviou um CD à atriz em setembro passado para provar que possuía o vídeo.

"O documento é de qualidade ruim mas a atriz está gravada em uma má posição", explicou uma fonte ao "Le Parisien", que indicou que durante 15 dias Julie recebeu ligações para realizar a troca.

A atriz, intérprete de filmes como Casamento a Três, de Jacques Doillon e Contratadas Para Matar, de Jean-Paul Salomé, contatou seu advogado e a polícia iniciou uma investigação.

O chantagista terminou ligando para Julie e dizendo para ela esquecer o assunto porque "havia muitos policiais", o que não impediu que a Polícia o localizasse a partir dos números utilizados para a tentativa de extorsão.

A operação terminou com a detenção do sujeito na segunda-feira passada em seu domicílio, nos arredores de Paris, e sua acusação nesta terça-feira em Versalhes.

Os agentes se expropriaram do computador no qual estava o vídeo e dos cartões telefônicos usados para a chantagem. O acusado, que se encontra em liberdade condicional, negou os fatos e acusou outra pessoa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.