Preso homem ao tentar vender obra falsa de Miró

Um homem foi detido em Madri acusado de tentar vender um quadro que atribuía ao espanhol Joan Miró, embora não fosse dele, e pelo qual tentava obter mais de 7 milhões de euros (US$ 9 milhões). A polícia informou nesta sexta-feira, em entrevista coletiva, que o detido é o espanhol Alejandro H.L., de 24 anos, sem antecedentes e que se dedicava a organizar exposições para atrair possíveis compradores da obra. O quadro realmente procedia de Havana e seu autor é desconhecido por enquanto. Na mesma entrevista coletiva, o neto do artista Joan Punyent Miró explicou que a falsificação não corresponde a nenhum quadro do pintor, mas "é uma fusão de diferentes motivos ´mironianos´, como luas, personagens, estrelas da série de pinturas baseadas em ´collage´ que Miró fez em 1933". A Fundação Miró e os herdeiros legais do pintor comprovaram que a obra "tinha uma falsidade evidente" e determinaram que se tratava de um quadro "que estava rodando pelo mercado fazia dois anos".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.