Presidente da rede japonesa NHK renuncia devido a escândalo

Genichi Hashimoto, presidente da rede deTV pública NHK, do Japão, afirmou que renunciaria a seu cargodepois do surgimento de um escândalo envolvendo o uso deinformações privilegiadas por funcionários do grupo de mídia. "É grave a responsabilidade da gerência por prejudicar emgrande medida a confiança de nossa audiência", disse Hashimotoa repórteres na segunda-feira, acrescentando que dois dos dezdiretores gerentes da NHK deixariam seus cargos no dia seguintedevido ao escândalo. Dirigentes do grupo afirmaram que três funcionários -- doisrepórteres e um diretor -- transacionaram entre 1.000 e 3.150ações em março passado depois terem tomado ciência, por meio deuma reportagem que iria ao ar, de que a Zensho Co Ltd, umacadeia de restaurantes, pretendia adquirir ações de uma cadeiade restaurantes de sushi chamada Kappa Create Co Ltd. Cada um dos funcionários obteve lucros de 90 mil ienes(842,90 dólares) a 510 mil ienes com as transações, disseram osdirigentes da NHK. A Comissão de Valores Monetários do Japão ainda analisa ocaso. Já o grupo de mídia disse estar investigando seus 11 milfuncionários. (Por Teruaki Ueno)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.