Prêmio Shell de Teatro divulga indicados do Rio

A Shell informou a primeira lista de indicados da 19.ª edição do Prêmio Shell de Teatro do Rio de Janeiro. A lista dos indicados do primeiro semestre de São Paulo foi divulgada na última quarta-feira, com a peça encenada no Rio Tietê BR3, da Cia. Teatro da Vertigem, liderando indicações. Na Rio, na categoria ator, concorrem Gillray Coutinho (O Púcaro Búlgaro), Paulo Gustavo (Minha Mãe é uma Peça) e Sebastião Vasconcelos (Leitor por Horas). As atrizes indicadas ao Prêmio foram Clarice Niskier (Tudo sobre Mulheres), Lívia Falcão (Caetana) e Zezé Polessa (Não sou Feliz, Mas Tenho Marido). Informa a Shell que para cada edição são divulgadas duas listas de indicados. Os espetáculos selecionados nesta primeira fase estrearam no Rio entre janeiro e junho de 2006. No segundo semestre, devem ser apontados, no máximo, mais três concorrentes em cada uma das nove categorias. Os vencedores serão conhecidos durante a cerimônia de entrega do Prêmio Shell de Teatro, no início de 2007. Os vitoriosos de cada categoria receberão uma escultura em metal do artista plástico Domenico Calabroni, com a forma de uma concha dourada, inspirada no logotipo da Shell, e uma premiação individual de R$ 8 mil. O júri do Rio de Janeiro é formado por Bernardo Jablonski (professor e roteirista), Maria Fernanda Meirelles (atriz), Fabiana Valor (atriz e bailarina), Sérgio Fonta (dramaturgo, diretor e ator) e Tania Brandão (pesquisadora e professora de história do teatro brasileiro). Confira os indicados do 1.° semestre ao Prêmio Shell de Teatro do Rio de Janeiro: Autor: Weydson Barros Leal e Moncho Rodriguez, por Caetana Walter Daguerre, por Projeto K Diretor: Christiane Jatahy, por Leitor por Horas João Fonseca, por Escravas do Amor Ator: Gillray Coutinho, por O Púcaro Búlgaro Paulo Gustavo, por Minha Mãe é uma Peça Sebastião Vasconcelos, por Leitor por Horas Atriz: Clarice Niskier, por Tudo sobre Mulheres Lívia Falcão, por Caetana Zezé Polessa, por Não sou Feliz, Mas Tenho Marido Cenário: Christiane Jatahy e Marcelo Lipiani, por Leitor por Horas Fernando Mello da Costa e Rostand Albuquerque, por O Púcaro Búlgaro Figurino: Marcelo Marques, por Rádio Nacional Stephane Brodt, por Savina Iluminação: Paulo César Medeiros, por Ópera do Malandro Em Concerto Renato Machado, por Projeto K Música: Helvius Vilela, pela direção e arranjos de Rádio Nacional Narciso Fernandes, por Caetana Categoria especial: Gringo Cardia, pela direção de arte de Não sou Feliz, Mas Tenho Marido Grupo Inanimados, pela pesquisa de linguagem teatral revelada no espetáculo Superiores

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.