Prêmio Pablo Neruda é do escritor Emilio Pacheco

O escritor e poeta mexicano José Emilio Pacheco recebeu nesta quarta o prêmio Iberoamericano de Poesia Pablo Neruda, encerrando a série de atividades em homenagem ao centenário de nascimento do grande poeta chileno, que dá nome à premiação. Seu nome foi escolhido por um juri que tinha, entre outros, o renomado escritor mexicano Carlos Fuentes.Em reconhecimento à sua "extraordinária competência técnica" e "capacidade para dialogar com as formas mais vitaes da lírica contemporânea", Pacheco recebeu um diploma e US$ 30 mil das mãos do presidente do Chile Ricardo lagos, numa cerimônia realizada na sede do governo.É a primeira vez que o prêmio é entregue, desde que foi criado pela Fundação Neruda, para comemorar o centenário do vate. Pacheco, de 65 anos, disse que "não esperava". Perguntado sobre o destino que daria ao dinheiro, respondeu: "a primeira coisa a fazer é pagar minhas dívidas".Entre suas obras poéticas destacam-se Los Elementos de la Noche (1963), El Reposo del Fuego (1966), No me Preguntes cómoPasa el Tiempo (1969), Desde Entonces (1980), Trabajos en el Mar (1983) e o mais recente, Siglo Pasado. Desenlace (2000). Entre as obras em prosa, destacam-se Morirás Lejos (1967), El Principio del Placer (1972) e o romance LasBatallas en el Desierto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.