Petr Josek/Reuters
Petr Josek/Reuters

Prêmio Nobel de Literatura será anunciado nesta quinta-feira, 11

O escritor japonês Haruki Murakami lidera nas bolsas de apostas londrinas da premiação

ESTOCOLMO, O Estado de S.Paulo

10 Outubro 2012 | 03h17

A Academia Sueca anunciará amanhã o nome do vencedor do Prêmio Nobel de Literatura de 2012. O anúncio será feito às 8 da manhã (horário de Brasília). Nas bolsas de apostas londrinas, o nome mais cotado é o do escritor japonês Haruki Murakami.

A escolha do Nobel de Literatura costuma movimentar o cenário literário e a questão é constante, ao longo de setembro e outubro, em casas de apostas, em especial na Inglaterra - ainda que nos últimos anos, os vencedores não estivessem entre as previsões.

O nome de Murakami, principal representante de uma literatura urbana japonesa, costuma frequentar as listas, mas este ano pela primeira vez assume a primeira colocação. Em seguida, aparece o romancista húngaro Peter Nadas, autor de O Fim de Uma História de Família. Entre os dez mais cotados estão também eternos candidatos ao prêmio, como os norte-americanos Bob Dylan, Philip Roth e Thomas Pynchon, o italiano Umberto Eco, o albanês Ismail Kadaré ou o holandês Cees Noteboom. Mo Yan, considerado o "Kafka chinês" pela imprensa europeia, é um dos novos a figurar na lista.

No processo de adivinhação em que se converte a escolha do Nobel de Literatura, critérios podem soar coerentes - é improvável, por exemplo, a escolha de um poeta, gênero contemplado no ano passado; autores latinos também não deveriam se animar, uma vez que há dois anos foi para um representante do continente, o peruano Mario Vargas Llosa, o prêmio de cerca de 1 milhão; da mesma forma, a última vez em que um americano (Toni Morrison, autora de Amada) recebeu um Nobel foi em 1993, o que sugeriria que os jurados da Academia estariam abertos a voltar a olhar para o país na hora da escolha.

ETERNOS CANDIDATOS

- Haruki Murakami

- Thomas Pynchon

- Peter Nadas

- Umberto Eco

- Philip Roth

- Bob Dylan

- António Lobo Antunes

- Ismail Kadaré

- Amos Oz

- Mo Yan

- Tom Stoppard

- Adonis

- Cormac McCarthy

- Ferreira Gullar

A Academia, no entanto, tem um grande histórico de frustrar expectativas. Foi o que aconteceu no ano passado, em que venceu o poeta sueco Tomas Tranströmer, que não constava de nenhuma das principais listas de apostas e encerrou um jejum de quase 30 anos no que diz respeito a vencedores do país.

No universo da língua portuguesa, dois autores aparecem frequentemente na lista de prováveis vencedores: o português António Lobo Antunes, número 47 na lista da Ladbrokes, e o brasileiro Ferreira Gullar, que aparece na 91.ª posição - no ano passado, ele figurava no número 50. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.