Prêmio Jabuti cria nova categoria

O anúncio dos três livros finalistas do Prêmio Jabuti 2002 em cada uma das 16 categorias, durante uma entrevista coletiva na manhã de hoje, foi seguido de muitas explicações pela coordenação do prêmio, organizado pela Câmara Brasileira do Livro. A polêmica envolvendo a presença de reedições na lista dos dez candidatos, que normalmente antecede a relação dos finalistas, foram rebatidas apenas parcialmente por José Luiz Goldfarb, principal responsável pelo prêmio, que será entregue aos vencedores no dia 29, em cerimônia realizada durante a 17.ª Bienal Internacional do Livro. que ocorre do dia 25 até 5 de maio. Os finalistas da categoria romance são A Utopia Burocrática de Máximo Modesto, de Dionisio Jacob, Adágio para o Silêncio, de Luís Giffoni e Barco a Seco, de Rubens Figueiredo. Na categoria poesia, os concorrentes são A Caça Virtual e Outros Poemas, de Ivo Barroso Corloa, de Claudia Roquette-Pinto e Poemas Preferidos, de Thiago de Mello.A CBL adotou uma solução de exceção para o caso das obras reeditadas que figuravam na lista dos dez melhores, como os livros de Cecília Meireles (1901-1964) e de Manuel Bandeira (1886-1968) na categoria poesia. Foi criada a "categoria especial" para quando os jurados incluírem entre os três finalistas um livro de autor morto. Nesta edição do prêmio, os jurados elegeram Socráticas, de José Paulo Paes (1926-1998), entre os três finalistas de poesia. A coordenação do prêmio foi portanto forçada a dar ao livro um prêmio Jabuti na "categoria especial de poesia". A saída do poeta da competição abriu uma vaga para o quarto colocado, cujo nome não foi divulgado, mas que figura entre os três finalistas da categoria poesia.A escolha dos jurados não deixa de ser um acaso feliz para a CBL, que assim fica livre de infringir seu próprio regulamento, pois Socráticas não é uma reedição. José Luís Goldfarb admitiu erros no processo de seleção dos livros que concorrem ao prêmio Jabuti. Segundo ele, as falhas acontecem quando editores inscrevem livros sem consultar o regulamento da CBL. "Há mais de 2 mil livros inscritos este ano e nossa equipe é reduzida", disse Goldfarb. Os cerca de 50 jurados do Jabuti não são conhecidos do público até que os vencedores do prêmio sejam divulgados. Cada categoria tem três jurados encarregados de apontar primeiro uma lista com os dez melhores livros da categoria, depois reduzi-la para três e então eleger o melhor. Segundo Goldfarb, nenhum jurado sabe quem são seus dois colegas, "porque a experiência mostrou que quando um jurado sabia quem eram os outros havia problemas". Mas seu mecanismo para obter lisura é contestado. Raimundo Gadelha, da Editora Escritura e único editor presente à entrevista na sede da CBL, diz que "podem-se levantar suspeitas sobre o livro eleito já que ninguém sabe em quem um jurado votou". Os jurados do Jabuti dão notas de zero a dez para cada livro analisado. O coeficiente é calculado pela CBL, responsável única pelo resultado que anuncia. O método de eleição por jurados vale para os 16 prêmios de R$ 1 mil, que são distribuídos entre os premiados de cada categoria. Os livros do ano de ficção e não-ficção, cujos autores recebem R$ 15 mil, são escolhidos em votação direta com todos os associados da CBL, o que inclui agentes de toda a indústria editorial, como livreiros e editores. Confira a lista dos três finalistas em cada categoria:Romance A Utopia Burocrática de Máximo Modesto, de Dionisio Jacob Adágio para o Silêncio, de Luís Giffoni Barco a Seco, de Rubens Figueiredo Poesia A Caça Virtual e Outros Poemas, de Ivo Barroso Corloa, de Claudia Roquette-Pinto Poemas Preferidos, de Thiago de Mello Contos e Crônicas Faroestes, de Marçal Aquino Livro Aberto, de Fernando Sabino Secreções, Excreções e Destinos, de Rubem Fonseca Infantil e Juvenil Meninos do Mangue, de Roger Mello O Fazedor do Amanhecer, de Manoel de Barros O Tamanho da Felicidade, de Angélica Bevilacqua Teoria Literária e Lingüística A Demanda do Santo Graal - Das Origens ao Códice Português, de Heitor Megale Elementos de Filologia Românica, de Bruno Fregni Basseto Matrizes da Linguagem e Pensamento, de Lúcia Santaella Economia, Administração, Negócios e Direito A Década dos Mitos, de Marcio Pochmann Economia Social no Brasil, de Ladislau Dowbor e Samuel Klisztajn Polarização Mundial e Crescimento, de José Luís Fiori e Carlos Medeiros Ciências Naturais e da Saúde Dependência de Drogas, de Sergio Seibel e Alfredo Toscano Jr. Doenças do Fígado e Vias Biliares, de Luiz Carlos Gayotto e Venâncio Alves Febre Amarela: A Doença e a Vacina, Uma História Inacabada, de Jaime Larry Benchimol (org.) Ciências Exatas, Tecnologia e Informática Decifrando a Terra, de Wilson Teixeira, Maria Cristina Motta, Thomas Fairchild e Fabio Taioli Física, de Alaor Chaves O Fim da Terra e do Céu, de Marcelo Gleiser Ciências Humanas Espaço-Tempo na Metrópole, de Ana Fani Alessandri Carlos Festa, de István Jancso e Iris Kantor Brasil: Território e Sociedade no início do século 21, de Milton Santos e María Laura Silveira Educação e Psicologia A Institucionalização Invisível, de Maria Aparecida Moysés Dicionário Enciclopédico Ilustrativo Trilingüe da Língua de Sinais Brasileira, de Fernando César Capovilla e Walkíria Duarte Raphael Os Meninos e a Rua, de Tânia Ferreira Reportagem e Biografia Hartt: Expedições pelo Brasil Imperial, de Marcus Vinícius de Freitas JK - O Artista do Impossível, de Claudio Bojunga Meu Casaco de General, de Luiz Eduardo Soares Didático de 1º e 2º Graus Atlas Geográfico Escolar de Juiz de Fora, de Valéria Burla de Aguiar Biologia, de Armenio Uzunian e Ernesto Birner Escrever e Criar... Uma Nova Proposta, de Ruth Rocha e Anna Flora Tradução Alice, de Lewis Carrol - Edição Comentada, de Maria Luiza Borges (trad.) Ilíada, de Homero, de Haroldo de Campos (trad.) Poemas, de James Joyce, de Alípio Correia Neto (trad.) Capa A Utopia Burocrática de Máximo Modesto, de Raul Loureiro Abraçado ao Meu Rancor, de Raul Loureiro Coleção Guimarães Rosa (nove títulos), de Victor Burton Produção Editorial Brasiliana da Biblioteca Nacional, Fundação Biblioteca Nacional e Ed. Nova Fronteira Histórias do Poder, Pedro Franciosi Imagens de Vilas e Cidades do Brasil Colonial Nestor Goulart Reis Ilustração Infantil e Juvenil Clave de Lua, Eliardo França De Bem Com a Vida, Mariana Massarani Meninos do Mangue, Roger Mello

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.