Prefeito de NY critica obra "anti-católica"

O prefeito de Nova York e o Museu de Arte do Brooklyn estão envolvidos em nova polêmica. Rudolph Giuliani acusou a nova exposição do espaço de anti-católica. Em 1999, o político criticou um quadro da Virgem Maria feito com excremento de elefante e pedaços de fotos pornográficas, Holy Virgin Mary, de Chris Ofili. Desta vez, a polêmica envolve uma composição de cinco cenas da Santa Ceia que traz Jesus Cristo retratado como uma mulher negra nua. O trabalho Yo Mama´s Last Supper, da artista Renee Cox, faz parte da exposição Committed to the Image: Contemporary Black Photographers. O prefeito afirmou que esta é mais uma indicação da política "anti-católica" do museu, que não deveria receber dinheiro público, na opinião dele. O museu recebe anualmente US$ 7,2 milhões da prefeitura quase um terço de seu orçamento total de US$ 23 milhões. Galeria de imagens

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.