Prê-à-Porter leva à passarela a moda das vitrines

O 5.º Prêt-à-porter Brasil inaugura desfiles de moda outono-inverno 2006 com o estilista de moda festa Arthur Caliman, que aposta no preto-e-branco em sua cartela de cores, em seu desfile no Jockey Club de São Paulo. Os vestidos seguem a tendência da cintura alta com amarrações demarcando a silhueta. O ponto alto foram os vestidos com estampa de onça e leopardo misturados à cor verde, principalmente na pele morena a negra.O universo olímpico do fim dos anos 70 inspira a moda da TNG, que faz referências a esportes como esgrima, atletismo, ginástica, entre outras modalidades. O branco impera nas roupas, mas o colorido aparece nos tons amarelos, azuis, lilás, entre outras. No estilo esportivo valem as sobreposições de saias e blusas, vestido com camiseta por baixo, ou com segunda pele por baixo e bermuda de lycra aparecendo além da barra da saia. As calças surgem com cavalo grande, mantendo a tendência do verão e a calça jeans detonada. No feminino, o jeans vem com bermuda de lycra roxa por baixo e no masculino, com caça comprida de lycra roxa. Os homens usam casaco de lã até o joelho. E o detalhe charmoso do cachecol enorme com várias voltas no pescoço. A Planet Girls buscou sua inspiração na Rússia para criar sua moda outono-inverno em que o veludo é o tecido em destaque, assim como a pele sintética. O jeans ganha lavagens especiais, aparece desgastado, com muitas tachinhas douradas, para ser usado durante o dia ou à noite, com botas por cima. O dourado nas estampas das blusas invade os acessórios, no cinto, sapato, colares e brincos. Os casacos vêm com cintura alta e bem marcada, com algumas amarrações, meia com brilho, mas também dominam os mini casacos e mini coletes de pele sintética.(Colaborou Anelise Malta)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.