Portugal recebe com honras militares corpo de Saramago

De acordo com a Fundação José Saramago, corpo do escritor será cremado neste domingo, 20, ao meio-dia (horário local), e suas cinzas serão depositadas posteriormente em sua cidade natal, Azinhaga

EFE,

19 de junho de 2010 | 10h30

Homenagem. Corpo será levado ao Salão de honra da Prefeitura da capital Lisboa, que foi preparado para receber o velório.

 

 

LISBOA - Com honras militares e diante da presença de membros do Governo português e de outros países de fala lusa, de familiares, amigos e intelectuais foi recebido neste sábado, 19, no aeroporto de Lisboa, o corpo de José Saramago.

 

O avião militar português com o corpo do escritor chegou ao aeroporto internacional de Lisboa na mãnhã deste sábado procedente da ilha espanhola de Lanzarote, onde Saramago faleceu.

 

Um cortejo fúnebre vai transferir o féretro do Nobel até a Prefeitura da capital, cujo salão de honra foi preparado para receber o velório onde permanecerá por 24 horas para receber a homenagem de amigos, intelectuais e personalidades portuguesas.

 

Segundo a Fundação José Saramago, o corpo do escritor será cremado no domingo, 20, ao meio-dia (horário local), em cerimônia civil no cemitério lisboeta de Alto de São João e suas cinzas serão depositadas posteriormente em sua cidade natal, Azinhaga, na região central de Portugal, e em sua casa em Tías, em Lanzarote.

 

O cortejo fúnebre com o corpo do Prêmio Nobel de Literatura José Saramago, falecido na sexta-feira, 18, em Tías (Espanha) aos 87 anos, chegou às 9h40 (hora local, (5h40 de Brasília) ao aeroporto da ilha espanhola de Lanzarote, de onde o féretro viajou para Lisboa num avião C130 da Força Aérea portuguesa.  

 

Nesse avião viajaram sua viúva, Pilar del Río; a ministra de Cultura de Portugal, Gabriela Canavilhas; María del Rio e Miguel del Rio - irmãos da viúva -; o filho de Pilar del Río, Juan José; quatro amigas pessoais da família; e o biógrafo do escritor.

 

A comitiva chegou escoltada por dois veículos da polícia local de Tías, localidade onde vivia o escritor português e onde morreu. Ela passou lentamente pela sede da Fundação José Saramago de Lisboa, que fica próximo ao aeroporto, no caminho para Prefeitura. Ali esperavam o Prefeito da capital, Antonio Costa, e inúmeras personalidades e autoridades governamentais.

 

Deve ir a Lisboa no domingo a primeira vice-presidente do Governo espanhol, María Teresa Fernández de la Vega, para assistir aos atos em homenagem ao escritor.

 

Veja também:  

Prefeito de Lisboa diz que é um orgulho para a cidade receber Saramago

Fatah: 'Saramago mostrou ao mundo que causa palestina é universal'

Igreja Católica lusa elogia obra de Saramago, mas lamenta suas polêmicas

 

 

O corpo será velado por amigos, familiares e autoridades na Prefeitura lisboeta, onde está prevista a presença do primeiro-ministro português, José Sócrates.

 

A partir da Prefeitura, diante da qual se amontoavam neste sábado centenas de pessoas à espera do féretro, o corpo de Saramago será levado no domingo, 20, ao cemitério do Alto de São João da capital lusa onde será cremado.

 

Diversas instituições e personalidades continuam manifestando sua tristeza pela morte do escritor, entre eles os partidos da esquerda marxista lusa e a Igreja Católica, que apesar das polêmicas obras do Nobel expressou seu pesar pelo falecimento.

 

* Texto atualizado às 11h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.