Portal reformula galeria virtual

Começa neste sábado, com a exibição de mais de 60 obras de Aldemir Martins, uma nova fase da galeria virtual do Estadao.com.br. Com o objetivo de tornar o espaço um local de referência neste campo, o portal resolveu atribuir a sua coordenação - inaugurado em março com uma mostra do brasileiro Cândido de Faria, que no século passado conquistou Paris com seus cartazes - às curadoras Cyra de Araújo Moreira e Valéria Mendonça.A dupla percebeu a potencialidade da galeria virtual e apresentou um projeto de divulgação densa e consistente da produção nacional. Não foram estabelecidos cortes temáticos ou estilísticos. A idéia é criar uma amostragem ampla, dando espaço para jovens artistas ou grandes nomes da história da arte brasileira, como Rebolo e De Fiori. "Nossa intenção é formar com o tempo um banco de dados de artes plásticas", explicou Valéria.A escolha de Aldemir Martins para inaugurar esse programa não foi aleatória. Um dos artistas mais conhecidos do grande público, ele também é um autor plural, que trabalhou com os mais diferentes suportes e técnicas. Sem temer ser acusado de excessivamente comercial - "Sou um artista de consumo; e com muita honra", diz -, ele se sente tão confortável ganhando prêmios nos mais renomados eventos do mundo quanto realizando ilustrações para pratos, copos ou aberturas de novela (é dele o trabalho de abertura da célebre Gabriela)."Escolhemos Aldemir porque a brasilidade de sua obra atinge um gosto de senso comum e tem grande riqueza", explica Valéria, acrescentando ter ficado chocada com o fato de ele não ter sido lembrado nas exposições em comemoração aos 500 anos.Nascido em 1922 em Ingazeiras, no Ceará, Martins chegou a São Paulo em 1946, estabelecendo-se definitivamente na maior cidade "nordestina" do Brasil. A crítica é unânime em afirmar que sua arte maior é o desenho, com o qual conquistou, entre outros prêmios, o da Bienal de São Paulo de 1955 e o da Bienal de Veneza de 1956 (sendo o primeiro sul-americano a conseguir essa honraria).Um dos pontos altos da mostra é o das ilustrações feitas por Martins nas décadas de 40 e 50 para o Suplemento Literário do jornal O Estado de São Paulo. "Queremos explorar também a obra dos outros artistas que trabalharam para o Suplemento, que tem um arquivo maravilhoso. Na época, a cultura se resumia a isso, tanto na escrita quanto nas ilustrações", afirma Valéria, que também coordena a equipe de restauro da Pinacoteca do Estado.Em lembrança aos velhos tempos de ilustrador, Martins cedeu um desenho inédito, um de seus célebres gatos, que será publicado na capa da revista eletrônica Maga.zine desta semana. Mas nem só de desenhos é feita a mostra. Entremeando um texto de Antônio Callado falando sobre a vida e a obra do artista, estão seus cangaceiros, seus animais, suas frutas, suas paisagens nordestinas.A mostra de Aldemir fica "em cartaz" por um mês. Em seguida, será a vez de Guto Lacaz. Os expositores seguintes ainda estão em definição. "O que esperamos é que os artistas queiram expor na galeria, para que seu trabalho tenha visibilidade", afirma a curadora.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.