Pop: Alto teor emocional e teste de diálogo com novos fãs

ZEZÉ DI CAMARGO & LUCIANO

O Estado de S.Paulo

07 de julho de 2012 | 03h06

ZEZÉ DI CAMARGO & LUCIANO

Gravadora: Sony

Preço médio: R$ 28

BOM

Os tempos são mais difíceis para Zezé Di Camargo & Luciano. Suas músicas encontram hoje forte concorrência nas duas gerações das duplas de agroboys que vieram depois de sua hegemonia - um fenômeno que, de certa forma, enfraquece a fórmula vitoriosa de interpretação que criaram nos anos 80 e que foi usada por dez anos por um pelotão de imitadores. Mais que estilístico, o problema é comportamental. Zezé e Luciano precisam renovar um público que o escuta menos do que há dez anos fazendo discos inéditos e fortes, mais dignos do que as regravações de aceitação segura que agradam trintões mas não conquistam novos fãs. O álbum de agora pode ter essa função. Chamado só Zezé Di Camargo & Luciano, o novo disco se desvencilha do sertanejo perfumado e das violas ponteadas com arranjos urbanos para resultar em uma produção de estúdio sofisticada, mesmo com faixas captadas ao vivo, e de alta carga emocional. Paula Fernandes aparece em Criação Divina, um bom ingresso às frentes contemporâneas. Mas, ao contrário das novas duplas, não há refrões virais de balada feitas para dancinhas de jogadores de futebol - bom sinal de dignidade de dois irmãos que seguram suas carreiras como peões de rodeio. / J.MARIA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.