Polícia vigiou George Orwell por doze anos

O escritor que criou o Big Brother (o Grande Irmão, do romance 1984), George Orwell (1903-1950), foi vigiado pela polícia britânica durante mais de doze anos, segundo documentos secretos da época que acabam de ser publicados no Reino Unido.Enquanto Orwell projetava um mundo no qual os regimes totalitários controlavam absolutamente tudo, seus passos eram seguidos de perto pela polícia metropolitana de Londres, informa nesta segunda-feira o jornal The Guardian.O escritor, herói do movimento de esquerda no Reino Unido, despertou as suspeitas das forças da ordem quando em 1936 empreendeu uma viagem ao norte da Inglaterra para estudar as condições de vida da classe trabalhadora, para escrever sua obra O Caminho para Wigan Pier.O então chefe da polícia da cidade de Wigan, Thomas Pey, advertiu a Scotland Yard que Orwell, cujo verdadeiro nome era Eric Blair, se alojava em "um apartamento em um bairro da classe operária" relacionado ao Partido Comunista."Por seu estilo de vida, parece que é um escritor ou que tem alguma conexão com a literatura já que dedica a maior parte do tempo a escrever", informou nesse momento Pey.Sobre as atividades de Orwell em Wigan, o comissário comunicou que "ele esteve recolhendo informação local como nomes de igrejas e que também esteve perguntando sobre as minas e as fábricas".Segundo os documentos secretos revelados, Orwell era um homem praticamente arruinado quando começou a trabalhar na seção indiana da rede BBC em 1942.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.