Polícia polonesa prende suspeito de tráfico de obras de arte

Entre várias obras, homem tinha em casa um desenho que, segundo investigações, seria de autoria de Picasso

Efe,

14 de maio de 2008 | 13h05

Agentes da polícia polonesa detiveram nesta quarta-feira, 14, um homem suspeito de pertencer a uma rede de tráfico de obras de arte e antiguidades roubadas, que guardava em sua casa pinturas, relíquias, jóias e um desenho que, segundo investigações preliminares, seria de autoria do pintor espanhol Pablo Picasso. A polícia deteve o homem, de 57 anos, em sua casa, um chalé situado na localidade de Piaseczno, nos arredores de Varsóvia, e que servia de centro de operações para o comércio ilegal dos bens que foram expropriados na operação policial. Ao revistarem o chalé, os agentes encontraram um grande número de objetos artísticos e antiguidades de toda a Europa, incluindo um penico do século XVIII, um quadro do pintor polonês Nikifor e o desenho de autoria atribuída a Picasso, embora os analistas ainda tenham que verificar se a assinatura do autor é autêntica. Segundo a polícia da Polônia, o suposto traficante de obras de arte tinha ampliado suas operações nos últimos dias, o que fez com que os agentes acelerassem sua detenção.

Tudo o que sabemos sobre:
artePablo Picasso

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.