Polícia encontra telas de Van Gogh e Monet roubadas em Zurique

A polícia suíça anunciou na terça-feira ter localizado dois dos quatro quadros de grandes pintores do século 19 roubados de um museu de Zurique, na semana passada. As duas telas, de Van Gogh e Monet, foram encontradas na segunda-feira em um carro estacionado diante de um hospital psiquiátrico de Zurique. Seu valor é estimado em 70 milhões de francos suíços (64 milhões de dólares). A polícia foi alertada na tarde de segunda por um funcionário do hospital. A identidade dos ladrões não foi divulgada, já que as investigações continuam, e a polícia disse não ter conhecimento de que tivesse sido pago qualquer resgate. As telas "Papoulas perto de Vetheuil" (1880), de Claude Monet, e "Ramos de Castanheira em Flor" (1890), de Vincent van Gogh, estavam em bom estado e foram exibidas durante uma entrevista coletiva em Zurique, em suas molduras originais. Homens mascarados invadiram o museu particular Buerhle na semana passada e roubaram os quadros de Monet e Van Gogh, além de "O Menino de Colete Vermelho" (1890), de Cézanne, e "O Visconde Lepic e Suas Filhas" (1871), de Degas, valendo ao todo 164 milhões de dólares, fugindo depois em um carro branco. Pouco antes disso, duas telas de Picasso -- "Tête de Cheval", de 1962, e "Verre et Pichet", de 1944 -- tinham sido roubadas de um centro cultural nas proximidades. A Coleção Buehrle, abrigada em um museu perto de Zurique, foi montada pelo industrial suíço Emil Buehrle, que vendeu canhões antiaéreos à Alemanha nazista durante a 2a Guerra Mundial. A fundação abriga uma coleção importante de obras impressionistas e pós-impressionistas francesas adquiridas por Buehrle entre 1951 e sua morte, em 1956.

SVEN EGENTER, REUTERS

19 Fevereiro 2008 | 14h40

Mais conteúdo sobre:
ARTE ZURIQUE QUADROS ENCONTRADOS

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.