Pois é

O homem acorda com uma cara preocupada. Diz à mulher ao seu lado:

VERISSIMO, O Estado de S.Paulo

15 Março 2015 | 02h06

- Sonhei que nos estávamos dançando.

- O quê?

- Nós dois. Dançando. No Central Park de Nova York.

- Dancing in the Dark? Como no filme?

- É. Cid Charisse e Fred Astaire...

- Que sonho lindo!

- Pois é...

- Mas estão por que você está com essa cara?

- É que, no sonho, eu era a Cid Charisse...

Encontro. Duas amigas conversando.

- Você não sabe quem eu encontrei, ontem. O Julio.

- Julio, a sua grande paixão?

- Julio, a minha grande paixão.

- E como ele está?

- Olha, até que não está tão mal. 30 anos depois...

- Ele era um homem bonito.

- Bonito e interessante. Lembra como ele era interessante? Até brilhante. E divertido

- E continua?

- Só vou dizer uma coisa: ele passou o tempo todo falando da importância de ter movimento intestinais regulares.

- O quê?!

- O tempo todo. Perguntou de saída pela minha peristalse e não mudou mais de assunto.

- Pela sua o quê?!

- Peristalse. Ele me explicou. É o movimento da musculatura dos intestinos que impele o excremento. Segundo ele, uma peristalse regular é o segredo para uma vida saudável. Eu ainda tentei lembrar do nosso tempo juntos, do nosso romance, da lua cheia na Piazza San Marco, mas em vão. Quando perguntei se ele ainda gostava de arte e música como antigamente ele nem ouviu e me perguntou o que eu sabia da flora intestinal. Quando eu disse "nada" passou a descrevê-la em minúcias, como antigamente me descrevia um quadro.

- Que coisa triste...

- Pois é. Não quis saber nada a meu respeito, além dos movimentos dos meus intestinos. Quando nos despedimos, ele só disse "lembre-se, regularidade, regularidade". Fiquei pensando que a existência humana talvez seja isso, uma lua cheia na Piazza San Marco num extremo e a persitalse no outro. Triste, triste.

Mais conteúdo sobre:
verissimo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.