Poesia de Juan Gelman sai no Brasil

Amor Que Serena, Termina? é o primeiro livro do premiado poeta argentino Juan Gelman a sair no Brasil. Trata-se de uma antologia bilíngüe, traduzida e organizada pelo esceritor Eric NepomucenoAmor Que Serena, Termina? é o primeiro livro do premiado poeta argentino Juan Gelman a sair no Brasil. Ele está no Rio de Janeiro e vai, em seguida, para Brasília, participar do evento "Mestres da Literatura Latino-Americana", que acontece nas sedes do CCBB das duas cidades, até sábado. Amor Que Serena, Termina? é uma antologia bilíngüe traduzida e organizada pelo escritor Eric Nepomuceno. "Seus versos são como relógios que nunca dão a hora certa, mas outra, fora de qualquer tempo, e que por isso mesmo permanece", diz Nepomuceno sobre a poesia de Gelman, considerado um dos maiores poetas argentinos da atualidade. Sua popularidade só pode ser comparada à incrível influência que exerceu e exerce sobre batalhões de jovens poetas da América Latina. No México, na Colômbia, na Nicarágua e no Uruguai, na Argentina e na Venezuela, as leituras públicas dos poemas de Gelman despertam comoções desmesuradas. Em seu passado de militância política está uma história trágica e emocionante: seu filho e nora foram mortos durante os anos de perseguição da ditadura argentina. Com isso, Gelman iniciou uma ampla campanha, apoiada por intelectuais de esquerda, para encontrar sua neta. A jovem, nascida em 1976, foi encontrada no ano passado pelo avô e só então descobriu sua verdadeira história. Autor de uma obra transparente, exata e contundente, Juan Gelman teve sua obra censurada nos tempos da ditadura, seus livros sumiram e ele permaneceu treze anos exilado. Seus poemas circulavam na Argentina em fotocópias isoladas, como papéis subversivos. Seu nome tornou-se maldito e proibidíssimo. Leitores antigos mantiveram vivo seu nome, perpetuando sua obra e transmitindo seus versos, como numa tradição sussurrada e clandestina. Sua poesia militante da vida e despertadora de sentimentos e memórias, foi ao mesmo tempo adorada e reprimida. Quando conseguiu recomeçar a escrever, passado o período da ditadura, não parou mais. O tempo fez com que Gelman depurasse seus versos e buscasse novos ritmos poéticos, rompendo as frases de maneira inesperada. Amor Que Serena, Termina? - de Juan Gelman, Tradução e organização de Eric Nepomuceno,.Record, 160 págs, R$ 22,00

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.