Poesia de Augusto Massi no Memorial

O projeto "Poetas na Biblioteca" recebe, em novembro, o poeta, crítico e editor paulista Augusto Massi, autor de Negativo e A Vida Errada. Segundo o crítico Alfredo Bosi, a poesia de Massi tem "a capacidade de conferir uma dimensão reflexiva à sua matéria biográfica que nunca permanece no nível de mero episódio nem se esgarça em faits divers". Ainda de acordo com Bosi, a contenção e a economia verbal no trabalho de Massi o filia "à linhagem dos magros, que vai de Carlos Drummond a José Paulo Paes e passa por João Cabral". Professor de Literatura Brasileira na USP, Massi coordenou a coleção Claro Enigma (editora Duas Cidades) de 1988 a 1990, voltada para poesia brasileira contemporânea, publicando 13 poetas, entre os quais Sebastião Uchoa Leite, Duda Machado, Francisco Alvim e Orides Fontela. Mais recentemente organizou o volume Poesias Completas, de Raul Bopp (José Olympio, 1998). Atualmente Massi edita, juntamente com o poeta Carlito Azevedo, a revista Inimigo Rumor, publicação luso-brasileira, editada pela 7letras (RJ) e Cotovia (Lisboa) e a revista Teresa, do departamento de Literatura Brasileira da Universidade de São Paulo. Massi também trabalhou como jornalista de cultura no jornal Folha de S. Paulo. Poemas de Augusto Massi: Fundos Dentro da noite branca, encurralada na cozinha, bebe um copo d´água, espreita a vida noturna: objetos repousam na superfície lunar da fórmica . Pequenos ruídos circulam espezinhando o silêncio: ronco elegíaco do ônibus, luz talhada da televisão. Sob o manto da suspeita gira o tambor da fechadura. Sai pela porta dos fundos. (De A Vida Errada Coisas Pesquiso na prosa do dia o tempo entulhado de tempo: destino, luto, mercadorias. As coisas se comunicam entre si, entrelaçadas num estranho comércio. Que faço entre coisas? Reconsidero-as: ciência Cautelosa das cintilações. Permaneço à escuta: ciclos, círculos, cifras. O coito diário das coisas. Qualquer rumor da matéria movimenta os mecanismos de uma idéia fixa. Caminhar entre coisas encontrar os corredores de uma língua comum. in Negativo (1991) Poetas na Biblioteca - Memorial da América Latina - Biblioteca Latino-Americana Victor Civita (Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664, Barra Funda, São Paulo, tel.: 3823-4600. Entrada franca, sábado, 10 de novembro, às 10h30

Agencia Estado,

30 de outubro de 2001 | 18h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.