Playboy quer investir no mercado homossexual

A Playboy Enterprise, empresa editorial e televisiva especializada em sexo, quer utilizar a Grã-Bretanha como plataforma de lançamento para produtos destinados pela primeira vez ao mercado homossexual."Voltamos a marca Playboy às mulheres, mas se há um significativo mercado gay, nos interessa lançar produtos e ampliar a marca ", afirmou, em declarações à revista Times, Christie Hefner, principal executiva e herdeira do grupo."No Reino Unido, nossos representantes televisivos estão muito interessados e não seria surpresa se lançássemos alguma coisa ainda este ano, devido a importância do mercado britânico", acrescentou a filha do fundador Hugh Hefner.Os projetos do grupo Playboy para uma expansão no mercado homossexual fazem parte de uma estratégia de diversificação, que vai além da revista Playboy.Ganhos mais consistentes vêm da linha de roupas e acessórios para mulheres com a marca Playboy, escreve o Times. O pornô "soft" nos canais de televisão é, no entanto, o setor de maior sucesso, que Christie Hefner define como atividades de "valorização da sensualidade e do estilo" e "entretenimento para adultos".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.