Pitt e Angelina doam US$ 2 milhões para crianças na Etiópia

Casal de atores cria centro, que leva nome de sua filha adotiva, Zahara, para crianças com Aids e tuberculose

Jill Serjeant, da Reuters,

15 de setembro de 2008 | 15h11

Angelina Jolie e Brad Pitt doaram US$ 2 milhões (aproximadamente R$ 3,6 milhões) na criação de um centro para crianças etíopes com Aids e tuberculose. O centro levará o nome da filha adotiva do casal, Zahara. O Comitê Global de Saúde disse que a doação da fundação serviria para construir um centro na capital da Etiópia, Adis-Abeba, para tratar órfãos aidéticos e desenvolver um programa para tratar a tuberculose resistente a medicamentos. Angelina, ganhadora do Oscar, adotou uma menina etíope chamada Zahara, agora com três anos de idade, em julho de 2005. "É nossa esperança que, quando Zahara estiver mais velha, assuma a responsabilidade pela clínica e continue sua missão", disse Pitt em um comunicado. Pitt e Angelina têm agora seis filhos. São eles os gêmeos Knox Leon e Vivienne Marcheline, nascidos em julho; Shiloh, de 2 anos; Zahara, o vietnamita Pax e o cambojano Maddox são adotados. "Nosso objetivo é transferir o sucesso que tivemos no Camboja para a Etiópia, onde as pessoas estão morrendo de tuberculose, uma doença curavel, e de Aids, uma doença tratável", disse a atriz. A Etiópia tem a sétima maior taxa de tuberculose no mundo. Estima-se que 1,7 milhão de pessoas estejam infectadas com HIV no país, de acordo com a Organização Mundial de Saúde. A Unicef estima que mais de 900 mil crianças tenham ficado órfãs devido à Aids na Etiópia.

Tudo o que sabemos sobre:
Angelina JolieBrad PittEtiópia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.