Pires da Costa é reeleito para 3.º mandato na Bienal

Depois de mais de cinco horas de discussão, desde as 18 horas, Manoel Pires da Costa foi reconduzido na noite desta quinta-feira, 19, ao seu terceiro mandato na presidência da Fundação Bienal de São Paulo. Com a reeleição, Pires da Costa ficará à frente da instituição por mais dois anos. Pires da Costa era nome único, não havia uma chapa de oposição na assembléia para a realização da eleição.Os membros do Conselho Fiscal da Fundação Bienal de São Paulo, Manoel Ferraz Whitaker Salles, Sebastião de Almeida Prado Sampaio (vitalícios), Julio Landmann e Carlos Francisco Bandeira Lins (suplentes), haviam levantado suspeitas sobre relações financeiras ilícitas entre a empresa privada de Pires da Costa, a TPT Comunicações e Editora Ltda, responsável pela publicação da revista Bien´art, e a receita da Fundação Bienal de São Paulo. "Entendi que se tinha uma falha contratual, poderia ter ocorrido alguma falta. Fiz um ato dizendo que não ficava constrangido com investigações e fiz um termo, dia 2 de abril, pedindo uma auditoria e perícia do Ministério Público. Fiz um mea culpa", diz Pires da Costa. Os promotores Airton Grazzioli e Ana Maria de Castro Garms estiveram presente na quinta-feira no prédio da Fundação Bienal de São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.