Pinturas rupestres da Espanha viram patrimônio da Unesco

As pinturas rupestres feitas no norte daEspanha entre 35.000 e 11.000 a.C. receberam da Unesco o statusde Patrimônio Cultural Mundial, informou o Ministério daCultura do país na terça-feira. As pinturas da era paleolítica mostrando animais comocavalos e bisões estão na caverna de Altamira, na região deCantábria. A caverna foi declarada local do patrimônio mundialem 1985. O Ministério da Cultura disse em comunicado que a Unescovaloriza especialmente o fato de que as pinturas foram"perfeitamente datadas e reconhecidas pela comunidadecientífica". As pinturas sobreviveram ao longo da história por estaremisoladas de influências climáticas externas, disse o órgão dasNações Unidas em seu Web site. "As cavernas estão listadas como obras-primas do gêniocriativo e como as primeiras obras de arte da humanidade",disse a Unesco. "Também estão listadas como testemunhos excepcionais de umatradição cultural e ilustrações exemplares de uma etapasignificativa da história humana." A Unesco acrescentou as cavernas a sua lista de patrimôniosmundiais juntamente com 12 outros sítios mundiais, incluindo otemplo Preah Vihear, no Camboja, e a reserva biológica dasborboletas monarcas, no México.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.