Pintura de Frida Kahlo pode quebrar recorde em leilão

Uma pintura da artista Frida Kahlo, que nunca esteve disponível no mercado de arte, poderá quebrar um recorde duplo em um leilão, tanto pela pintora mexicana quanto por uma obra de arte latino-americana.A pintura, extremamente rara, tem um valor estimado em US$ 7 milhões e será leiloada em março pela Sotheby´s. O recorde anterior de uma obra de Frida foi de aproximadamente US$ 5 milhões, alcançado em 2000 pela obra Auto-retrato(1929). A obra, intitulada Raízes(1943), irá à venda em 24 de maio na Sotheby´s de Nova York, como parte de um leilão de arte latino-americana, que oferecerá obras de renomados artistas modernos e contemporâneos da região.Pintada à óleo sobre uma superfície de metal de trinta por cinqüenta centímetros, a obra mostra a artista reclinada em uma paisagem estéril olhando para frente e com raízes que saem de seu torso."É um dos poucos auto-retratos de Kahlo, de corpo inteiro que ainda existem", assinalou Carmen Melián, diretora do departamento de Arte Latino-americana da Sotheby´s, a respeito da importância da obra.Kahlo terminou a pintura depois de casar-se pela segunda vez como o amor de sua vida, o muralista mexicano Diego Rivera. Segundo a expert, Raíces é "um excelente exemplo da grande introspecção e beleza da obra da artista".A tela pertenceu por mais de vinte anos a uma coleção norte-americana e foi exibida pela última vez no em 2005, durante a retrospectiva de Frida Kahlo organizada pela galeria Tate Modern, de Londres."É uma verdadeira honra oferecer uma obra de Frida Kahlo de tamanha raridade. Esta pintura foi realizada depois do reencontro entre Frida e Rivera, um período em que a artista realizou suas obras mais maduras", explicou Carmem.

Agencia Estado,

01 de fevereiro de 2006 | 16h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.