Pintor nega ter copiado ilustrações de manual

O artista plástico Jack Vettriano, considerado um dos mais populares pintores vivos da Grã-Bretanha, negou as acusações de que copiou secretamente alguns de seus quadros mais famosos de um manual destinado a ilustradores. /ReproduçãoDetalhe da obra The Singing Butler (esquerda) é comparado a desenho de manual (direita)A denúncia de que o artista teria copiado seus quadros do catálogo de 1987 foi feita em uma reportagem divulgada pelo jornal escocês Daily Record nesta terça-feira.Uma ilustradora, Sandy Robb, disse que estava vendo o manual, em busca de idéias para ilustrar convites de casamento, quando encontrou uma imagem de um casal dançando uma valsa que se pareciam muito com uma imagem que ela tinha visto em uma obra de Vettriano.O jornal foi além e comparou outras ilustrações do catálogo com quadros do artista, achando mais semelhanças.Em sua defesa, o pintor disse que nunca escondeu que usou o catálogo como guia para desenhar alguns de seus personagens, mas negou que tenha copiado os desenhos.AutodidataEle disse que sempre foi aberto sobre o fato de ser autodidata e que, como muitos outros artistas, usou um livro de referência para desenhar alguns de seus personagens.Os personagens de seu quadro mais famoso, The Singing Butler (O Mordomo Cantor, em tradução livre), estão entre os que supostamente foram copiados.O quadro foi vendido por 744,8 mil libras (cerca de R$ 2,919 milhões) no ano passado. Vettriano alega que não teria sido prático usar modelos reais em um cenário real naquela pintura, ou em muitas outras.O porta-voz do pintor na Galeria Portland, de Londres, disse que "foi interessante ver o nível de interesse da mídia na ´história´ publicada pela imprensa sobre o uso de material didático como ajuda nas primeiras pinturas de Jack Vettriano"."É sabido que Jack é um artista autodidata e não parece surpreendente que, como no início de sua carreira ele não tinha nem tempo nem dinheiro à disposição para trabalhar com modelos vivos, ele usasse um manual didático como esse."Segundo ele, "o dom de Vettriano está em sua habilidade de criar pinturas narrativas com as quais o público se envolve. Ao seu modo, ele transforma personagens mundanos em extraordinários, e cenas cotidianas em ocasiões especiais."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.