Pinacoteca reúne mostras de três artistas

A Pinacoteca do Estado abriga uma das concentrações de mostras que estão sendo inauguradas nessa quinta-feira. A principal delas reúne exemplares da produção de mais de 50 anos de Takashi Fukushima. São 40 pinturas e 40 desenhos sob o título Fukushima por Fukushima. Gilberto Salvador exibe gravuras e aquarelas em O Reino Interior - Gravuras em Grandes Dimensões e, no Café do Ramos, o público pode conhecer uma coleção de imagens do fotógrafo Pablo Di Giulio.As individuais dos dois primeiros serão acompanhadas pelo lançamento de edições de luxo com o mesmo título das exposições. Com, respectivamente, 272 e 140 páginas, os livros custarão R$ 50,00 e R$ 35,00 durante a exibição dos trabalhos e R$ 80,00 e R$ 70,00 quando chegarem às livrarias. O livro de Gilberto Salvador ainda não teve confirmação do desconto promocional. De Pablo de Giulio, a Pinacoteca encarregou-se de apresentar um catálogo mais simples, com registro das fotografias de Arpoador, conjunto de cenas e personagens praianos realizados pelo fotógrafo. O texto de apresentação do catálogo é de Emanoel Araújo, diretor da Pinacoteca.A publicação de Fukushima, assim como sua individual, estão diretamente ligadas à tese de mestrado. Resultante da pesquisa Imagem de uma Imagem, o trabalho de pós-graduação da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP (FAU-USP) acaba de ser apresentado e aprovado.Mas além de sustentar sua tese, as obras reunidas pelo curador Ivo Zanini resumem a trajetória de Fukushima. Das paisagens e figuras que povoaram a obra, principalmente nas primeiras décadas de atuação do também arquiteto no Brasil, até a fase mais abstrata, passando pelos delicados desenhos que acompanharam todas as mudanças em sua obra, a exposição percorre as diferentes etapas do artista.Essas mudanças acompanharam as transformações da história da arte da segunda metade do século passado, mas trazem também sua assinatura pessoal, como as cores. Para o curador, o uso do preto está relacionado também a uma admiração do artista pelo trabalho de El Greco, de quem Fukushima chegou a reproduzir obras.Embora a mostra de Gilberto Salvador seja menos numerosa (com 10 gravuras, reproduzidas no livro, e oito aquarelas feitas em função das gravuras em metal), a coleção também pode ser vista como uma síntese do projeto do artista, um criador sobre papel por excelência que homenageia nessa individual mestres como Samsor Flexor e Van Gogh.Takashi Fukushima, Gilberto Salvadore Pablo Di Giulio. De terça a domingo, das 10 às 18 horas. R$ 5,00 (5.ª feira, grátis). Pinacoteca do Estado. Praça da Luz, 2, tel. 229-9844. Até 29/4. Abertura quinta, às 19h30 para convidados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.