Pinacoteca do Estado/Divulgação
Pinacoteca do Estado/Divulgação

Pinacoteca recebe a arte de Yolanda Mohalyi

Trajetória da artista romena radicada no Brasil traz marca da arte dos anos 50 e 60 no País

O Estado de S. Paulo,

04 de dezembro de 2009 | 04h00

Os anos 50 e 60 marcaram uma virada na arte brasileira - as obras, até então figurativas, ganharam traços cada vez mais abstratos. Yolanda Mohalyi (1909-1978) passou pelas duas vertentes - sempre com sucesso. A trajetória da romena radicada no Brasil está em Yolanda Mohalyi - No Tempo das Bienais.

 

A exposição reúne 95 obras da artista - que ganhou o prêmio de Melhor Pintor Nacional na 7ª Bienal de São Paulo, em 1963. Entre as técnicas estão aquarela, desenho, guache, xilogravura e tinta a óleo sobre tela. "Em suas obras abstratas, os gestos são fortes e impulsivos - não é um processo racional", explica a curadora Maria Alice Milliet. Dois grandes painéis de guache revelam a transição de estilos: figuras de pescadores convivem com ‘borrões’ de tinta escorrida.

 

Yolanda Mohalyi - No Tempo das Bienais

Pinacoteca do Estado. Pça. da Luz, 2, 3324-1000. 10h/ 18h (fecha 2ª). Abre sáb. (5), 11h. R$ 6 (sáb., grátis). Até 21/2.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.