Pinacoteca exibe obras inéditas de Wesley Duke Lee

A Pinacoteca do Estado apresenta a partir deste sábado uma série de desenhos inéditos de Wesley Duke Lee. Feitos nos anos 60, os trabalhos são da fase mais significativa do artista, ansioso por penetrar o mundo das mulheres. O álbum A História da Moça que Atravessou o Espelho foi produzido em 1964. Nos traços de carvão, os seios são a única parte perceptível da anatomia feminina. A série de oito desenhos fala do desejo e trata o espelho como ponto de passagem para outras dimensões. Erotismo, bem como temas políticos e transcendentais, sempre marcaram o trabalho de Lee, um dos principais representantes do movimento Novas Figurações, nos anos 60 e 70. Em Jean Harlow: A Vida e A Morte, Lee conta a história da musa do cinema mudo. Infeliz, Jean chegou a se prostituir, não em busca de dinheiro, mas de amor. "Wesley ficou chocado com a história que leu numa revista em quadrinhos", diz a curadora Cacilda Teixeira da Costa. As tiras foram reproduzida na obra. Mas são os traços e as cores de Lee, acrescidas de palavras soltas sobre os desenhos que dão a dimensão de sua obra: bela e reveladora. Pinacoteca do Estado - Praça da Luz, 2, metrô Luz, 3229-9844. 10h/17h30 (fecha 2ª). R$ 4 (sábado grátis). Até 3/7

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.