Pinacoteca do Estado terá filial em Botucatu-SP

A Pinacoteca do Estado, um dos mais tradicionais museus de artes plásticas de São Paulo, vai abrir uma filial em Botucatu. O projeto, anunciado na última sexta-feira pelo governador Geraldo Alckmin, durante visita à cidade, faz parte de uma iniciativa da Secretaria de Estado da Cultura de distribuir o acervo da unidade por alguns polos regionais do interior. A pinacoteca de Botucatu vai receber parte da reserva técnica - obras de arte que não estão expostas - do museu paulistano.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agência Estado

24 de janeiro de 2011 | 17h39

A escolha da cidade deveu-se à iniciativa do prefeito João Cury Neto (PSDB) que, ao saber do projeto, procurou o secretário da Cultura, Andrea Matarazzo, e ofereceu o prédio do antigo Fórum para receber o acervo. Tal como a sede paulistana da Pinacoteca, o prédio de Botucatu foi projetado por Ramos de Azevedo. A prefeitura se incumbiu de restaurar o edifício, tombado pelo patrimônio histórico municipal. A Pinacoteca de Botucatu deve funcionar até o final deste ano.

De acordo com o governador, o objetivo é dar oportunidade ao público do interior de conhecer o acervo. "Nossa pinacoteca em São Paulo tem uma grande reserva técnica, ou seja, quadros que estão guardados ou são substituídos, e que podem ficar expostos no interior", disse. O prédio, que pertence ao Tribunal de Justiça (TJ), será transferido ao Executivo estadual e cedido à prefeitura.

O acervo da Pinacoteca chega a oito mil obras, principalmente dos séculos 19 e 20, mas apenas 800 estão expostas permanentemente. No núcleo dedicado a São Paulo, destacam-se telas de Benedito Calixto, João Batista da Costa, Francisco Rebollo e Arcângelo Ianelli.

Tudo o que sabemos sobre:
artePinacotecaBotucatu

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.