Pina Bausch mostra nova coreografia no Brasil

Pina Bausch, uma das maiores coreógrafas contemporâneas, apresentará no final do mês, em São Paulo, seu mais recente espetáculo, inspirado nos estudos que fez em São Paulo e Salvador quando visitou o Brasil, no início do ano. A estréia mundial do espetáculo foi há três meses, na Alemanha, com a companhia Tanztheater Wuppertal. Esta não é a primeira vez que Pina Bausch escolhe metrópoles como tema de sua obra. A coreógrafa já apoderou-se de Roma, Palermo, Viena e Lisboa, entre outras, como inspiração para suas obras. As cidades são o ponto de partida para sua dança. Quando as visita, preocupa-se mais com as pessoas, com a população, do que com os aspectos físicos das cidades.No caso do Brasil não é diferente. O que foi observado por Pina aqui pode ser identificado em cima do palco: o brinde sonoro (tim-tim), a rede nordestina, a praia, o cumprimento com dois beijos e o cafezinho, entre tantos outros símbolos nacionais, assim como a Amazônia, que mesmo sem ter conhecido entrou na dança como tema recorrente.O espetáculo que foi apresentado na Alemanha, em Wuppertal, teve três horas de duração. O que será apresentado no Brasil pode ser diferente. Pina não se incomoda em alterar a coreografia de um dia para o outro várias vezes, quando encontra "buracos" ou um melhor desfecho para determinada cena. Outra característica de Pina, também presente nesta coreografia, é o uso do semi-intervalo durante o espetáculo. Semi porque a coreógrafa "aproveita" todos os momentos que possui para colocar seus bailarinos em ação, deixando muitas vezes o público sem saber se a dança já terminou e se pode deixar o teatro. Uma das bailarinas brasileiras que integram o grupo atualmente é Regina Advento. Ela tem três solos nesta peça e canta um trecho de uma música de Dorival Caymmi ? a primeira versão trazia uma música de Caetano Veloso. O espetáculo está marcado para os dias 31 de agosto, 1, 2 e 3 de setembro, no Tatro Alfa. Os ingressos custarão entre R$ 40,00 a R$ 150,00.

Agencia Estado,

06 de agosto de 2001 | 19h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.