''Pierre é especial, um diretor raro''

ENTREVISTA

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

12 de setembro de 2011 | 00h00

Nathalie Baye

ATRIZ

Que tal ter um papel escrito especialmente para você?

É lisonjeiro, mas Pierre (Salvadori) é especial e não teria dificuldade em achar outra atriz, e fazê-la ainda melhor que eu, caso eu não pudesse ter feito o filme. Ele escreve muito bem e consegue ser tão bom cineasta quanto roteirista. Tem ouvido apurado para o diálogo e olho para a imagem. É raro.

É um grande elogio vindo de quem trabalhou com Jean-Luc Godard, François Truffaut e Steven Spielberg. Como foram?

Foi um privilégio, mas com Godard e Truffaut eu era muito jovem e eles estavam mais interessados nos filmes do que em mim. Spielberg foi outra história. Prenda-Me Se For Capaz era um filme grande, cheio de astros, mas ele parecia ter todo o tempo do mundo para os atores, inclusive para mim, cujo papel era menor.

Você é uma atriz corajosa,

fez aquelas cenas de sexo em Uma Ligação Pornográfica.

Não teve pudor?

Mas o filme era pudico! Não mostrava nada. O título é que predispunha as pessoas. Qual seria o problema? Hoje, talvez. Passaram-se 12 anos. Minha fase de mostrar o corpo já passou (risos).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.