Petrobras destina R$ 60 milhões para a cultura

A Petrobras divulgou hoje, com presença do ministro da Cultura, Gilberto Gil, a lista dos 141 projetos selecionados em concorrência pública e os 48 convidados diretamente pela empresa que farão parte do Programa Petrobras Cultural, pelo qual investe R$ 60 milhões em cultura, nas áreas de música, cinema e patrimônio, com recursos da Lei Rouanet. Criado em novembro do ano passado, o programa tem como principal objetivo a democratização do acesso ao patrocínio cultural no Brasil. Foram cadastrados 3.736 projetos, dos quais 2.229 passaram na etapa de triagem e foram repassados às comissões de seleção, responsáveis pela escolha dos final. Na cerimônia, realizada na sede da empresa, no Rio de Janeiro, Gil destacou a amplitude do programa, que estendeu seu raio de ação a regiões fora do eixo Rio-São Paulo, recebendo, pela primeira vez, projetos de todos os estados brasileiros. A região sudeste, que teve o maior número de projetos inscritos (1.493), representa 68% dos selecionados.Na seleção de filmes de longa-metragem, destacam-se os novos projetos de Nelson Pereira dos Santos, Brasília 18 por cento, e de Ugo Giorgetti, Boleiros 2. O Acervo Antônio Carlos Jobim vai disponibilizar na internet diversos documentos pessoais, musicais e iconográficos do músico é o destaque dos selecionados em música. Já na área de patrimônio, chama a atenção o projeto Memória da Arte Brasileira dos Séculos XIX e XX, que vai revitalizar o acervo da Academia Imperial de Belas Artes / Escola Nacional de Belas Artes. Nos projetos convidados pela empresa, apenas um longa, a ser dirigido por Eduardo Coutinho. Também se destaca na lista de escolhas diretas da Petrobrás a retomada do Projeto Pixinguinha, que prevê a realização de espetáculos musicais itinerantes por todas as capitais do País. A lista completa com os 189 projetos pode ser acessada no site da Petrobras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.