Peter Brook volta a mostrar a África no Brasil em peça

Naturalmente espera-se alguma semelhança entre Tierno Bokar - criação do diretor inglês Peter Brook apresentada no Brasil em 2004 - e "Sizwe Banzi Está Morto", a mais recente criação de Brook que faz cinco apresentações, a partir desta terça-feira, no Teatro do Sesc Anchieta. Mais uma vez a história é ambientada no continente africano; tem apenas dois atores e ambos integravam o elenco de Tierno Bokar.O espetáculo "Sizwe Banzi" nasceu num gueto da África do Sul, na companhia The Serpent Players, formada por atores negros e fundada por Athol Fugard. Nada como a potência da arte se não para derrubar, ao menos para abrir brechas em muros. A partir delas, a trocas recíprocas acabam por revelar o estorvo que essas construções representam. O impacto desse teatro repercutiu na África e na Europa. Depois de ter encenado peças como "Antígona" e "O Círculo de Giz Caucasiano", juntaram-se ao grupo os recém-chegados ao gueto John Kani e Wiston Ntshona. Os três assinam o texto de "Sizwe Banzi". "O campo mais estimulante e promissor na África do Sul para um jovem dramaturgo se encontra na vida dos guetos negros", escreveu Fugard, ainda em tempos de apartheid, no programa de uma das peças."Sizwe Banzi" tem uma profusão de histórias que se cruzam. O malinês Habib Dembélé vive entre outros um operário que se tornou fotógrafo, um policial, um velho, um patrão branco, um negro, sempre trazendo ao palco a tradição oral africana, o contador de histórias. Já o congolês Pitcho Womba Konga interpreta homem honesto e gentil, mas pobre e analfabeto e, por isso, seu passaporte para trabalhar na cidade é recusado. A partir daí começa sua história e ele vai descobrir um estranho e terrível paradoxo: só ´morto´ conseguirá sobreviver.A exemplo dos criadores originais de "Sizwe Banzi", Dembélé fez sua carreira na África. Em Mali, fundou a Cia. Gouakoulou e o Teatro Mandenka. Em 1984 recebeu o prêmio de melhor ator de Mali. Entre 1986, interpretou o protagonista da peça "O Estranho Destino de Wangrin", de Amadou Hampaté Ba (1901-1991), filósofo e escritor malinês cujo livro, "O Sábio de Bangiajara", inspirou a criação de Tierno Bokar, sobre a vida do poeta sufi que pregava um islamismo tolerante. Ainda na África, Dembelé atuou no cinema, escreveu peças, adaptou clássicos, foi candidato da oposição à presidência de seu País. Só em 2002 atuou pela primeira vez com Peter Brook em "A Tragédia de Hamlet".Pitcho Womba nasceu no Congo e emigrou para a Bélgica aos 7 anos. Lá, na década de 80, descobriu o hip hop e fundou o seu próprio grupo, em 1994. Com amigos, fundou uma associação, na Bélgica, para promover a cultura hip hop. Em 2003 lançou seu primeiro álbum, "Regarde Comment". Sua carreira pode ser mais conhecida em seu site oficial. Atualmente, possui sua própria produtora, na qual lança artistas. Sizwe Banzi Est Mort. 70 min. 12 anos. Com legendas. Teatro Sesc Anchieta (320 lug.). Rua Dr. Vila Nova, 245, 3256-2281. 3.ª e 5.ª, 19 h e 22 h. R$ 10

Agencia Estado,

29 de agosto de 2006 | 13h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.