Reprodução
Reprodução

Pesquisadores encontram cerca de 100 obras inéditas de Caravaggio em Milão

Valor estimado das obras é de 700 milhões de euros

estadão.com.br,

05 Julho 2012 | 14h39

MILÃO - Um grupo de historiadores encontrou nesta quinta-feira, 5, uma centena de desenhos e algumas pinturas inéditas do pintor barroco italiano Michelangelo Merisi, conhecido como Caravaggio (1571-1610) em Milão, no norte da Itália. O valor estimado das obras é de 700 milhões de euros.

Os estudiosos acreditam que o artista tenha realizado estes trabalhos na juventude, quando era discípulo no ateliê do maneirista Simone Peterzano.

Além das obras, os historiadores encontraram uma nota, assinada por Caravaggio, com uma série de queixas.

Durante dois anos, os pesquisadores Maurizio Bernardelli Curuzu e Adriana Conconi Fedrigolli fizeram inspeções em igrejas de Milão e examinaram o fundo Peterzano, que possuía 1378 obras do pintor.

"Era impossível que Caravaggio não tivesse deixado nenhum testemunho de seu trabalho entre 1584 e 1588", comentou Bernardelli. As investigações se basearam numa metodologia que permitiu distinguir o traço geométrico que é característico do primeiro período romano de Caravaggio, a partir de rostos de jovens apresentados por Caravaggio em "O menino mordido por um lagarto" (1596).

"Cada pintor tem uma obra que seria uma fonte de seu estilo", disseram os pesquisadores. Depois deste primeiro passo, eles buscaram obras com as mesmas proporções nos estúdios dos mestres do pintor.

Cerca de 80 desenhos descobertos no fundo Peterzano foram reproduzidos em diversas ocasiões ao longo da trajetória de Caravaggio, garantiram os pesquisadores.

Com informações da Efe

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.