Helvio Romero/AE
Helvio Romero/AE

Personalidades lamentam a morte de Daniel Piza

E diretores do 'Estado' destacam que o Brasil perde um de seus mais brilhantes jornalistas

estadão.com.br,

31 de dezembro de 2011 | 13h16

SÃO PAULO - O corpo de Daniel Piza será enterrado às 10h30 deste domingo, 1, no cemitério de Congonhas, em São Paulo. A morte do jornalista, vítima de um AVC na noite de sexta-feira, foi lamentada entre colegas e personalidades.

 

O jogador Ronaldo, que concedeu entrevista ao jornalista sobre sua aposentadoria em 2009, deixou uma mensagem em seu perfil no Twitter: "Um jornalista fantástico e um amigo partiu hj. Descanse em paz Piza. Um bj carinhoso aos filhos e esposa."

 

O diretor de Conteúdo do Grupo Estado, Ricardo Gandour, diz que o jornalismo brasileiro perde "um intelectual, um polemista, um repórter, um cronista". "O Daniel sempre foi de muita versatilidade e conseguiu trafegar por duas áreas não permanentemente compatíveis: o jornalismo e a literatura. Sempre teve um faro jornalístico muito forte, mas ao mesmo tempo um olhar literário e refinado sobre a pauta, por mais simples que ela fosse." (Ouça a entrevista com Gandour na rádio Estadão ESPN.)

 

Para o diretor de Desenvolvimento Editorial do Estado, Roberto Gazzi, o Brasil perde um de seus mais brilhantes jornalistas. "Um profissional completo, capaz de fazer uma grande reportagem especial, dar furos em varias áreas e manter um coluna semanal brilhante, onde tratava de temas variados." Gazzi conta que Piza aprendeu com seu mestre Paulo Francis a sempre desconfiar das verdades oficiais e das unanimidades. "Muito bem preparado intelectualmente, ia com facilidade da cultura ao esporte, sempre com  olhar crítico. Era um exemplo para seus colegas."

 

Gustavo Chacra, correspondente do Estado, lembra que Piza tinha planos de se mudar para Nova York com a família em 2012. O colunista descreveu a futura viagem ao amigo como um velho sonho. "Eu brinquei dizendo que ele tinha tudo para se tornar o novo Paulo Francis, que também escrevia a coluna da cidade", escreve Chacra.

 

O jornalista e escritor Zuenir Ventura destaca a personalidade de Piza . "O que mais me surpreendia era a modéstia e a serenidade. Ele quase pedia desculpa pelo saber dele, já que era uma pessoa muito culta", afirmou à rádio Estadão ESPN na manhã deste sábado. O escritor e crítico musical Zuza Homem de Melo se disse chocado com a morte repentina de Piza. "Deixa um vazio muito grande no jornalismo brasileiro. Leitores fiéis do Daniel, como é o meu caso, vão ficar órfãos. É o que a gente vai sentir daqui para frente", disse. "Daniel Piza foi enganado pela vida que amava tanto, e se foi", escreveu o repórter do Grupo Estado Pablo Pereira.

Tudo o que sabemos sobre:
Daniel Piza

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.