Pernambucana é eleita miss Brasil da Grã-Bretanha

Ao som de música baiana e a clássica Mas que Nada - a música de Jorge Benjor incansavelmente associada à imagem do Brasil na Grã-Bretanha -, o concurso Miss Brasil UK 2005 atraiu centenas de brasileiros, portugueses e ingleses ao Clube Coliseu no último fim de semana, em Londres. Dezesseis jovens, na faixa dos 20 anos, chegaram à final depois de serem selecionadas entre cerca de 30 candidatas, e desfilaram, com as cores da bandeira brasileira, nos trajes típicos desses concursos - roupa de banho e vestido de gala. Mas a nova representante oficial da beleza brasileira na Grã-Bretanha é Ana Lídia Pires, de Olinda, Pernambuco, a única candidata do Nordeste, que levou para casa um prêmio de mil libras, cerca de R$ 4,3 mil.Emocionada, ela contou que ia dar metade do prêmio para a mãe, e não pretendia seguir carreira de miss. "Vou voltar para o meu emprego, num salão de beleza. Mas se aparecer algum trabalho, pode mandar para o meu caminho", disse. Uma das candidatas, Ariana, do interior de São Paulo, disse que "ser miss nunca foi um sonho, mas a oportunidade rolou, o pessoal do meu trabalho insistiu para eu me inscrever, e aqui estou".O concurso foi realizado para divulgar a beleza da mulher brasileira. Luis Lula Filho, o idealizador do evento, é um veterano dos concursos de miss no Brasil, tendo organizado competições em São Paulo e em Alagoas."Aqui tudo é mais difícil, conseguir patrocínio, as pessoas ainda não conhecem a gente, o nosso trabalho... mas no final foi bom, a receptividade foi legal", conta ele.Lula, como é conhecido, organizou outros concursos deste tipo 14 anos atrás, mas parou por falta de apoio. Desta vez, atraiu patrocínio e bastante interesse das brasileiras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.