João Miguel Jr/TV Globo
João Miguel Jr/TV Globo

Pergunta de amigo nunca ofende

Gilberto Braga e Ricardo Linhares se entrevistam a pedido do Estado

Patrícia Villalba, O Estado de S.Paulo

17 de janeiro de 2011 | 00h00

Tem coisa que só amigo de verdade ousa perguntar à queima roupa. "Como você se sente carregando piano e eu sempre mais prestigiado?", dispara Gilberto Braga para Ricardo Linhares neste jogo proposto pelo Estado. Gilberto, autor de sucessos como Dancin"Days e Vale Tudo, entrevista Ricardo Linhares. E Ricardo Linhares, jornalista que se tornou autor de novelas e com ele coautor de Celebridade e Paraíso Tropical, entrevista Gilberto. Os dois estreiam hoje Insensato Coração, nova novela das 9 que substitui Passione a partir de hoje na Globo.

Gilberto e Ricardo se conheceram na Casa de Criação Janete Clair, um espaço formado por Dias Gomes na Globo em 1985, para cursos, palestras e discussão de ideias. Ali, Ricardo recebeu o convite para colaborar com Aguinaldo Silva em O Outro (1987) e só iniciaria a parceria com Gilberto em 1990, quando escreveu com Ana Maria Moretszohn e Maria Carmem Barbosa o remake Lua Cheia de Amor. Adaptação de Dona Xepa (1977), de Gilberto, a novela só poderia ter a supervisão do autor. Logo depois, em 1991, os dois fizeram O Dono do Mundo. "Na realidade, começamos a trabalhar em Anos Rebeldes (1992). Estruturamos a minissérie, escrevemos a sinopse e, em seguida, paramos. Só voltamos depois de O Dono do Mundo", contou Ricardo ao site Memória Globo.

Gilberto passaria, então, um bom período sem Ricardo, quando ele esteve na equipe de Aguinaldo Silva, trabalhando em Pedra sobre Pedra (1992), Fera Ferida (1993), A Indomada (1997), Porto dos Milagres (2001). Entre elas, em 1998, assinou uma trama só sua, Meu Bem Querer e, em 2003, repetiu a experiência com Agora É que São Elas. No mesmo ano, voltou a escrever com Gilberto, desta vez como coautor de Celebridade (2003) e Paraíso Tropical (2007) - e pelo que se lê nas entrevistas abaixo, a dupla não deve se dissolver tão cedo. "Quando estamos com uma novela no ar, nos reunimos todo sábado para bolar os seis capítulos que vamos escrever na semana seguinte", detalha Ricardo. "O Gilberto faz um resumo dos capítulos, eu faço a escaleta, a equipe escreve os diálogos e ele faz a redação final. É, essencialmente, um trabalho de equipe."

Amor e desastre. Ao pegar emprestado o "insensato coração" da música de Dorival Caymmi, os autores selaram o destino dos protagonistas, a designer Marina (Paola Oliveira) e o piloto de aviões Pedro (Eriberto Leão), que se conhecem em situação adversa - claro. Sem saber que ela já está escalada para ser madrinha do casamento dele com Luciana (Fernanda Machado), prestes a acontecer, os dois embarcam em um voo que é sequestrado. Saem da cena como heróis, e apaixonados.

Um acidente apenas talvez seja pouco para bagunçar a vida dos mocinhos a ponto de render por mais de 200 capítulos. Então, ainda na primeira semana, haverá um desastre de carro, provocado por uma briga entre Marina e Pedro. Terminará com a morte de Luciana. É certo que eles deveriam se afastar mas, ah, os corações são insensatos.

Mas apesar de ter embalado os momentos de criação da dupla Gilberto-Ricardo, Só Louco não é o tema de abertura da novela, como seria fácil supor. É Coração em Desalinho (Mauro Diniz/Ratinho), conhecida na voz de Zeca Pagodinho que volta numa regravação de Maria Rita. E a música de Caymmi também não resume a novela que, como quem conhece Gilberto Braga pode imaginar, trata mais da crônica social do que das desventuras do amor propriamente ditas.

Família, família. É dentro do ambiente familiar e por meio de tipos aparentemente comuns que se conta a história de Insensato Coração. Pedro, por exemplo, é irmão de Léo (Gabriel Braga Nunes), que já começa cotado como o maior mau caráter da trama. Ele quer conseguir dinheiro rápido e vai se aproveitar da ingenuidade de Norma (Glória Pires) para dar um golpe. Por causa dele, ela vai parar na cadeia, e sai uma outra pessoa de lá - história que promete.

Pedro e Léo são filhos de Wanda (Natália do Vale) e Raul Brandão (Antonio Fagundes) - ela protege o vilão e ele, identifica-se com o bonzinho, situação que dá margem a conflitos. Raul carrega ainda certa mágoa de seu irmão, Umberto (José Wilker). A gota d"água, também logo nos primeiros capítulos, acontece quando ele flagra a mulher e o irmão na cama, no melhor estilo "parente é serpente".

A PRODUÇÃO

Brigadeiro

Insensato Coração é a primeira novela a usar o avião-cenário comprado recentemente pela Globo. É maior do que um airbus, para poder acomodar as câmeras e equipamentos.

Brinquedo

A torre de 40 andares do shopping de Vitória Drumond (Nathalia Timberg) é uma maquete de 18 metros quadrados, que será inserida por meio de computação gráfica.

Assinatura

Designers foram convidados para criar as peças que, na ficção, serão obra da criatividade de André Gurgel (Lázaro Ramos). Entre pratos, talheres e mesas, o destaque é um barco.

Na ilha

As gravações em Florianópolis vão marcar os primeiros 60 capítulos da novela. Em cerca de 40 dias, mil profissionais foram do Rio à capital catarinense trabalhar. Fora isso, quase mil figurantes foram contratados para compor as cenas.

DE GILBERTO BRAGA PARA...

Ricardo Linhares, CO- AUTOR DA NOVELA INSENSATO CORAÇÃO

1. Ricardo, como você se sente carregando piano e eu sempre mais prestigiado pelo fato de ter começado em 1973?

Gilberto, você é um ícone. Isso é natural. Sou o primeiro a chamar você de mestre. Quando eu era adolescente, acompanhava empolgado Dancin" Days. Hoje estou lado a lado com você. Motivo de muito orgulho.

2.Será que você ainda aguenta fazer mais uma comigo depois de Insensato?

Quantas mais vierem, com o maior prazer. Quem sabe conseguimos fazer a minissérie do Tom Jobim? Meu lema é cantado pelo grande Zeca Pagodinho: "Deixa a vida me levar/ Vida leva eu..."

3. Sem mim, qual seria seu universo ficcional?

Provavelmente a classe média da zona sul carioca, onde fui criado e estão as minhas referências. E com o tempero de várias histórias de amor. Gosto de folhetim, melodrama, do operístico. Sou romântico e despudorado ao criar. Curto "eu te amo" e beijos na boca. Ação física, tiroteios, perseguições, mistérios e o molho do humor também são fundamentais.

DE RICARDO LINHARES PARA...

Gilberto Braga, CO-AUTOR DA NOVELA INSENSATO CORAÇÃO

1. Gilberto, sobre música: Seu gosto musical é fabuloso e eclético. Na nossa trilha sonora, há vários gêneros, canções inéditas, regravações, músicas brasileiras, americanas, francesas, italianas... Como você elabora o cardápio musical das novelas?

Há muitos anos, Ricardo, que venho simplesmente colocando nas novelas músicas de que gosto muito. Coração em Desalinho, por exemplo, é uma paixão já de uns 10 anos - pra darmos modernidade chamamos a Maria Rita. No Tempo do Dondon foi o motivo do núcleo do Andaraí em Celebridade - quer dizer, primeiro a música, depois o núcleo.

2. Você é um homem sofisticado que curte as coisas simples. O que mais você curte? Uma listinha tipo a que Woody Allen fez em Manhattan.

Vou tentar: Parar a bicicleta no posto 6 e ficar olhando a Avenida Atlântica. Terminar ginástica e alongamento e tomar aquela ducha. Passar um dia inteiro na praia, torrando no sol. Reunir amigos em casa psra almoçar por volta de 17h sem hora pra terminar. Rever filmes do Billy Wilder, Hitchcock, Truffaut e outros. Rever Aeroporto, revi esta semana. Não podemos nos alimentar só de obras-primas, o "cinema pipoca" também é bom. Meu próximo vai ser Inferno na Torre. Jantar no Antiquarius. Comer cachorro quente no Gray"s Papaia, em Nova York. Hamburger no P. J. Clarke"s. Pena que a barriga esteja tão grande, eu adoro comer.

3. Cidadão Kane ganhou Oscar de roteiro original. Qual a sua opinião sobre o filme? Orson ou Billy Wilder e Hitchcock?

Não sou um grande fã nem de Kane nem de Welles. Não sou chegado a expressionismo alemão. O George Cukor fez uma declaração idêntica à minha. Viva Billy Wilder, e merda (sorte)pra nós com Insensato Coração.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.