Perca o seu preconceito contra covers

Um lote de 16 canções escolhidas a dedo ganharam a voz de Pato Donald melancólico de Macy Gray, e o resultado, Covered (Lab344) é surpreendente. Produzido por Macy e dois caras de estilos antagônicos, Hal Wilner e Zoux, o disco traz versões chapadas de Smoke 2 Joints (do Sublime), Nothing Else Matters (do Metallica), Here Comes the Rain Again (Eurythmics). Também apresenta assombrosas releituras de Wake Up, do Arcade Fire, e Maps, do Yeah Yeah Yeahs. Esqueça Karen O, Macy Gray leva Maps para o gueto. Cantar coisas obscuras poderia ter sido mais fácil, mas a cantora resolveu se arriscar em coisas hiperconhecidas, expondo-se num território de paixões exacerbadas. Não busca trazer as coisas para o seu território, passa por diversos gêneros, do soul ao reggae, do pop ao rock. Mais do que ousadia, o disco é um tranco de diversão para quem está disposto a perder seu preconceito contra covers. / J.M.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.