PEN denuncia perseguição a escritores

A organização internacional de escritores PEN denunciou hoje, na Feira do Livro de Frankfurt que na primeira metade deste ano, 513 escritores e jornalistas sofreram perseguições e oito foram assassinados. A situação este ano é melhor que no primeiro semestre de 1999, segundo assinalou o Comitê de Escritores Presos do PEN, apesar de desconhecer a totalidade dos casos reais. A organização considerou bem-vinda a informação da inocência da escritora turca Nadire Mater e ao indulto recebido pelo jornalista sérvio Moroslav Filipovic. Mas manifestou sua preocupação por Flora Brovina, médica pediatra que foi sequestrada em abril de 1999 por paramilitares sérvios e desde então está em suas mãos. E também do dramaturgo turco Esber Yagmurdereli, condenado a prisão perpétua. O autor, que é cego desde criança se nega a ser anistiado e exige ser declarado inocente por ter defendido como advogado numerosos dissidentes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.