Pegada mais rock and roll e lições de Bruce Springsteen

Crítica: Caio Quero

O Estado de S.Paulo

28 Julho 2012 | 03h10

JJJJ ÓTIMO

JJJJ ÓTIMO

Surgido durante uma safra de bandas que resgataram ritmos e sintetizadores do new wave e pós-punk dos anos 1980 para trazer de volta uma pegada mais dançante ao rock, o Killers se tornou um dos grupos mais importantes da primeira década do século 21 ao vender mais de 15 milhões de cópias de seus primeiros três álbuns em todo o mundo.

Mas, se depois do primeiro disco eles foram classificados de modo provocador por alguns críticos como "a melhor banda britânica do Estados Unidos", nos trabalhos posteriores outras influências passaram a ficar mais aparentes em canções que pouco lembram sucessos de Hot Fuss, como Somebody Told Me e Mr. Brightside, que continuam tocando em pistas de dança e animando festas de todo o mundo.

Logo também ficou evidente o talento da banda para produzir hinos com refrões grudentos que costumam ser cantados em uníssono por plateias comandadas pelo carismático Brandon Flowers, que costuma ter atuações cheias de energia nos palcos, mas que abandonou por completo o estilo teatral do início da carreira.

Estes mesmos elementos estão de volta em Battle Born, o quarto disco de estúdio da banda e que surge quase quatro anos depois do pop Day & Age. Desta vez, além dos sintetizadores e refrões, há também uma clara influência do heartland rock americano, com o qual a banda já havia flertado no segundo álbum, Sam's Town, mas que viria a abandonar no terceiro disco.

O retorno da pegada mais roqueira fica evidente no single Runaways, lançado no início do mês, que traz referências imediatas a nomes como Bruce Springsteen. Entre as outras músicas do disco apresentadas à imprensa, Matter of Time começa com sintetizadores, mas logo mostra uma energia mais roqueira e coros que também devem fazer sucesso entre as enormes plateias para as quais a banda se acostumou a tocar.

Os coros também estão presentes em Flesh and Bone, que, no entanto, tem um clima mais oitentista. Há espaço ainda para uma balada, Here With Me, para a épica Miss Atomic Bomb e até para algo de soul em Heart of a Girl.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.