Peças sacras são roubadas de igreja histórica em Minas

Dez peças sacras do século 17 e 18 foram roubadas da Igreja de Santo Amaro, em Brumal, distrito do município de Santa Bárbara, a 105 quilômetros da capital mineira. O roubo no templo, construído em 1727 e tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) desde 1941, foi descoberto na noite de ontem por moradores do distrito, de aproximadamente três milhabitantes. Segundo o Iphan, foram furtados um calvário com Cristo, São João Evangelista e Nossa Senhora; um Cristo (retirado da cruz); dois coroamentos dos sacrários dos retábulos laterais; quatro palmas; e dois anjos do sacrário do altar-mor. Para entrar na igreja, os ladrões teriam arrombado uma janela nos fundos da construção. Segundo moradores do distrito, o alarme, instalado na reforma da igreja, em 1998, não funciona há três anos. O Iphan informou que deverá encaminhar à Polícia Federal cópias fotográficas e a descrição detalhada dos bens furtados com o objetivo de auxiliar nas investigações. O instituto também fará um comunicado à Interpol e à Associação Brasileira de Antiquários, para tentar impedir acomercialização das peças. A polícia ainda não tem pistas dos autores do roubo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.