Peças de museu iraquiano são recuperadas

Cerca de 40 mil manuscritos e 700 artefatos roubados do Museu Nacional de Bagdá foram recuperados, conforme anúncio das autoridades norte-americanas. Entre as jóias resgatadas, estão uma vasilha de barro de 5 mil a.C., uma pedra angular com inscrições do palácio na Babilônia do rei Nabucodonosor, do século 7 a.C., e uma estátua de um rei assírio, do século 6 a.C.O acervo do museu, um dos mais ricos em arte antiga em todo o mundo, foi completamente saqueado após a tomada da capital iraquiana pelas forças anglo-americanas. Diversos museus em todo o mundo passaram então a pressionar as forças de ocupação para tentar salvar as coleções.Há muitas peças ainda faltando, porém. Só da sala principal do museu, faltam 38 relíquias. No total, os especialistas falam em milhares de peças ausentes. Em busca delas, foram oferecidas anistia e recompensas para quem devolver os tesouros do museu. A estratégia rendeu a recuperação de uma caixa de manuscritos e pergaminhos e outra com 46 artefatos.Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.