Peças ao toque do martelo

A casa de leilões Bonham's, em Los Angeles, pretende arrecadar entre US$ 112 mil e US$ 150 mil com a venda de objetos pertencidos a famosos que serão leiloados hoje. O valor mínimo mais alto esperado, US$ 40 mil, será para um dos famosos conjuntos de chapéus-coco e bengalas utilizados pelo personagem Carlitos, que deu fama a Charles Chaplin no mundo inteiro na era do cinema mudo. As peças estavam em uma coleção particular, mas, de acordo com a especialista em objetos de celebridades na Bonham's, Lucy Carr, não se sabe quantos outros chapéus e bengalas da figura emblemática ainda existem.

ALINE VIEIRA COSTA, ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estado de S.Paulo

18 de novembro de 2012 | 02h11

O segundo objeto de maior valor esperado é um saxofone que pertenceu ao jazzista Charlie Parker, com valor estimado de US$ 22 mil a US$ 26 mil. Em seguida, com valores de US$ 18 mil a US$ 22 mil, está uma carta do ex-Beatle John Lennon, na qual ele se desenhou com a mulher, Yoko Ono, nus. Também serão leiloados um arquivo de fotografias de Marilyn Monroe (US$ 15 mil a US$ 20 mil), uma das primeiras tirinhas originais do personagem Charlie Brown, de Charles Schulz (US$ 10 mil a US$ 15 mil), e uma cadeira de vime do Rick's Café do filme Casablanca (US$ 5 mil a US$ 7 mil).

Já no dia 18, a casa de leilões Profiles in History, também em Los Angeles, leiloará cerca de 300 itens de músicos famosos. O destaque vai para uma carta de John Lennon endereçada ao guitarrista britânico Eric Clapton. Escrita em 1971, a carta fala do respeito e admiração de Lennon pelo colega, que quase se tornou um Beatle em substituição a George Harrison, quando este pensou em sair. "Eric, sei que posso trazer algo realmente grande, na verdade, maior para você do que tem sido evidente até agora na sua música. Espero que possamos trazer o mesmo tipo de grandeza em todos nós, o que eu sei que acontecerá se e quando ficarmos juntos", dizia Lennon, em uma espécie de convite a Clapton. / COM REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.