Peça <i>Seis da Tarde</i> estréia no Sesc Paulista

Duas desconhecidas ficam amigas porcorrespondência. Trocam cartas durante cinco anos. Um diaresolvem conhecer-se pessoalmente. Clima de constrangimento? Nãosó. Pelo menos na peça Seis da Tarde, que tem texto de CaetanoGotardo e estréia nesta quarta-feira, 4, no Sesc da Avenida Paulista, hámuitos climas e aspectos envolvidos nesse estranho encontro.Antes de mais nada, elas ficaram outros cinco anos sem seescrever e, um dia, uma delas retoma o contato e há o encontro.As cartas são apenas memórias, tanto para quem escreveu quantopara quem leu. "Há uma imagem que se tenta construir de si mesma nascartas, há uma outra apreendida por quem lê, e há, sobretudo, otempo que passou e mudou até a auto-imagem", observa a diretoraMarina Tranjan. "Tudo isso se atrita nesse encontro." Ela, autore as atrizes Mariana Corazza e Natacha Dias integram a CompanhiaAuto-Retrato, nascida há seis anos dentro do Departamento deArtes Cênicas da USP, sob orientação do diretor Antônio Araújo.Seis da Tarde integra o projeto Primeiro Sinal, do Sesc, cujoobjetivo é abrir espaço para jovens artistas emergentes. Pelaorigem do grupo, já vale conferir. Seis da Tarde. 70 min. 12 anos. Sesc Avenida Paulista - EspaçoDécimo Andar (40 lug.). Av. Paulista, 119, tel. (11) 3179-3700.4.ª e 5.ª, às 19 h. R$ 8. Até 26/4

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.