Peça dá tratamento bem-humorado a conflito familiar

Conflitos provocados por relaçõeshumanas e envolvendo instituições como a família e a Igrejarecebem tratamento ágil e bem-humorado em Vidas Calientes,espetáculo que estréia amanhã à noite no Teatro Augusta. Fernando Peixoto dirige a peça, a primeira de autoria do ator eprodutor Luque Daltrozo, um gaúcho de 35 anos, que se mudou paraSão Paulo em 1987, para integrar o elenco de Despertar daPrimavera, sob direção de Ulisses Cruz.O texto foi um dos vencedores do Prêmio Estímulo FlávioRangel, o que valeu à montagem um apoio financeiro no valor deR$ 50.000. Com vasta experiência como produtor - entre outrostem no currículo a produção de A Dama do Cerrado, de MauroRasi, e O Carteiro e o Poeta - Daltrozo auxiliou Peixoto naescolha do elenco. "Ele trazia vários atores para os testes",lembra.Não foi o caso de uma atriz como Imara Reis, que Peixoto conheceu em 1973, quando ela foi selecionada para oelenco de Calabar, montagem proibida pela censura. "EmVidas Calientes ela interpreta uma mãe de família típica,dessas que vêem televisão." E cuida dos filhos. No elenco estãoainda Daniel Gaggini, Patricia Vilela, Renato Scarpin, FranciscoTaunay, Plínio Gouvêa e Jamil Kubruk.A mãe vivida por Imara tem dois filhos. O filho solteiromora com ela. E reclama do excesso de atenção que a mãe dá àirmã casada. "Ela tem uma certa fascinação pelo genro. Ao mesmotempo, ele viaja muito e ela, durante essas viagens, toma contado neto."Mas o pivô de todo o confito será mesmo o filho.Homossexual, ele mantém um caso com um homem casado por dezanos. A revelação do "caso" vai afetar todas as relaçõesfamiliares, da avó ao neto, passando pela irmã e pelo cunhado.Ninguém ficará imune. Em meio a uma grande confusão, numaespécie de fuga do problema, o filho acaba por envolver-se comum padre. "O interessante nisso é que o sujeito casado se dámuito bem com a mulher dele, não pensa em separação. O padretambém não quer abandonar a Igreja. O grande problema do garotoé menos a relação homossexual e mais a ausência de retornoafetivo na forma que deseja, é a sua dificuldade de manter umrelacionamento com alguém que não esteja dividido."Segundo Peixoto, a peça tem uma dinâmica de cortes quasecinematográfica. "São 13 cenas, algumas muito rápidas. Aspassagens de tempo e espaço também são rápidas e marcadas pelaluz." O espetáculo possui quatro cenários: casa, rua, bar,igreja. Cada um deles marcado por poucos elementos - sofá,televisão, confessionário ou mesa.Vidas Calientes. Comédia Dramática. De Luque Daltrozo.De terça a quinta, às 21 horas. R$ 15,00 (terça) e R$ 20,00.Teatro Augusta. Rua Augusta, 943, tel. 3151-4141. Até 20/12.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.