Rodrigo Veneziano
Rodrigo Veneziano

Paulo Goulart Filho faz 25 papéis em 'Francesco'; veja a programação do fim de semana

Monólogo sobre a vida de São Francisco de Assis, estreia nesta sexta no Sesc Santo André; fim de semana tem ainda show de Zélia Duncan e exposição na Pinacoteca

Danilo Casaletti, Especial para o Estadão

21 de janeiro de 2022 | 05h00

O monólogo Francesco, estrelado pelo ator Paulo Goulart Filho, traz a história do religioso São Francisco de Assis, frade que viveu no século 13 e ficou conhecido por seu voto de pobreza e pelo amor aos animais. A montagem é baseada em um texto do Nobel de Literatura Dario Fo. Na peça, Goulart Filho interpreta 25 personagens, entre eles, um lobo. 

A direção é de Neyde Veneziano, uma especialista na obra do escritor italiano e autora do livro A Cena de Dario Fo: O Exercício da Imaginação (Ed. Nobel). 

“São Francisco era um verdadeiro jogral (artista de rua da idade média). Ele levava o evangelho para o povo de um modo popular e divertido. A encenação segue os moldes do teatro de Fo, físico e performático, preenchido de emoções e verdade”, diz Goulart Filho sobre a comédia.

O espetáculo mostra o caráter pacificador e bem-humorado de Francisco de Assis, amigo dos animais e dos pobres, e é baseado nas histórias populares sobre ele. Além dos sete personagens principais – Francesco, Cardeal, Narrador, o Lobo, o Papa (o antagonista), o Colona e o Padre –, Paulo interpreta o pai, a mãe, as pessoas da igreja e os amigos, totalizando 25 tipos diferentes.

A peça estreou originalmente em 2019, e agora volta aos palcos do Sesc Santo André, no ABC Paulista. 

Reestreia hoje (21). 6ª, 21h; sáb., 20h. Sesc Santo André. Rua Tamarutaca, 302, Vila Guiomar, Santo André. R$ 20/R$ 40. Até 12/2. bit.ly/3GLVQ82

‘As Cangaceiras’

As Cangaceiras, Guerreiras do Sertão narra a história de mulheres que seguiam o cangaço e se rebelaram contra a opressão do movimento. No elenco, Amanda Acosta e Vera Zimmermann. Direção: Sergio Módena. Direção musical: Fernanda Maia. 

Reestreia sáb. (22). 6ª e sáb., 21h; dom., 19h. Teatro Tuca. R. Monte Alegre, 1.024. R$ 100. Até 20/2. bit.ly/pecacangaceiras

‘Naked Boys Singing!’

Levado ao palco pela primeira vez em 1988, em Los Angeles, o musical Naked Boys Singing! é dividido em 15 atos, que tratam de diferentes temas relacionados ao corpo masculino. 

Reestreia Hoje (21). Sex. e sáb., 21h; dom., 19h. Teatro Nair Bello. Shopping Frei Caneca. R. Frei Caneca, 569, Bela Vista. R$ 80. Até 20/2. bit.ly/3InArCr

‘MEN.U’

Em MEN.U, o desejo pela glória coloca em xeque os valores e a moral de um casal de candidatos durante um teste de gastronomia para a vaga de subchefe em um dos melhores restaurantes da cidade. No elenco, Giulia Nadruz e Luccas Papp – o ator assina também o texto. A direção é de Ivan Parente. 

Estreia: sáb. (22). Sáb., 17h. Teatro das Artes. Shopping Eldorado. Av. Rebouças, 3.970, Pinheiros. R$ 60. Até 26/2. bit.ly/3AnfQM4

Zélia Duncan: de casa para os palcos 

Para celebrar os 40 anos de carreira, a cantora e compositora Zélia Duncan lançou o álbum de inéditas Pelespírito, gravado em um estúdio em sua casa, durante a pandemia. Com 15 faixas, todas compostas em parceria com o poeta e produtor pernambucano Juliano Holanda, o disco traz músicas em ritmos como folk, country, rock’n’roll, sertanejo nordestino, sertanejo pantaneiro e blues.

Com base nesse repertório, Zélia sobe ao palco do Sesc Pinheiros, em São Paulo, neste fim de semana para mostrar canções como Onde É Que Isso Vai Dar, Eu Moro Lá e Nas Horas Cruas, além de sucessos de carreira. Na época do lançamento do álbum, ela falou sobre a faixa-título, Pelespírito: “Tenho aprendido que é preciso estarmos mais juntos para sairmos dessa. E não é o mais junto romântico. É no sentido de que, se eu não te respeitar e se você não me respeita minimamente, não vamos conseguir nada”.

Apesar das incertezas trazidas pelo recrudescimento da pandemia de coronavírus, a cantora se sente segura em pisar no palco e encontrar o público. “É muito importante, para mim, trazer para o (Sesc) Pinheiros um álbum que nasceu em casa! Mas o fato é que o Sesc é também a casa da gente, um lugar muito comprometido com a segurança de todos. Estou aliviada de poder aportar por três dias em um local que tem tanto a ver com minha história toda”, diz Zélia, ao Estadão.

Hoje (21) e sáb. (22), às 21h; dom. (23), 18h. Sesc Pinheiros. R. Paes Leme, 195, Pinheiros. R$ 20/ R$ 40. bit.ly/showdazeliaduncan

Paulinho Moska

O cantor e compositor Paulinho Moska faz o show Medo e Beleza, uma apresentação no formato voz e violão. No repertório, sucessos que ele emplacou ao longo da carreira, entre eles, A Seta e o Alvo, A Idade do Céu, Último Dia, Muito Pouco Relampiano

Hoje (21) e sáb. (22), 20h. Blue Note. Av. Paulista, 2.073, 2º Andar, Consolação. R$ 160. bit.ly/showpaulinhomoska

Projeto 'Travessias'

A programação Travessias – Como Permanecemos Vivas?, do Palco Virtual do Itaú Cultural, recebe oito artistas de diferentes linguagens, que mostram a importância das artes durante a pandemia. No domingo (23), música e teatro se juntam na apresentação da cantora Filipe Catto e da dramaturga baiana Onisajé.

Sáb. (22 e 29); dom. (23 e 30), 19h; Ingressos em itaucultural.org. Gratuito.

Memória

O jornalista e pesquisador Rodrigo Faour preparou um especial em seu canal no YouTube com depoimentos de inúmeros artistas, 40 anos depois da morte da cantora Elis Regina. No primeiro episódio, já no ar, a cantora Claudette Soares conta sobre a vez em que teve de substituir a cantora no O Fino da Bossa, programa da TV Record exibido entre 1965 e 1967, que tinha Elis como apresentadora, ao lado de Jair Rodrigues. Já o pianista Antônio Adolfo fala sobre a facilidade com que Elis podia cantar em vários idiomas. No segundo programa, que vai ao ar no dia 26, Angela Ro Ro conta que Elis a incentivou no começo de carreira, e o cantor Odair José narra os três encontros que teve com a cantora. Gratuito.

Caravana Tonteria

A Caravana Tonteria, que tem a atriz e cantora Letícia Sabatella nos vocais, comemora cinco anos de estrada com um show que celebra o primeiro álbum da banda.

Hoje (21), 21h. Sesc Belenzinho. R. Padre Adelino, 1.000, Belenzinho. R$ 20/R$ 40. bit.ly/showcaravanatonteria

Semana de 22

A Orquestra Filarmônica de Paraisópolis, sob direção artística e regência do maestro Paulo Rydlewski, faz um concerto para celebrar o centenário da Semana de Arte Moderna. No repertório, obras de Villa-Lobos, Tom Jobim e Milton Nascimento e um passeio do samba ao funk. Participação especial de Paula Lima

5ª (27), 20h. Teatro Porto Seguro. Al. Barão de Piracicaba, 740, Campos Elísios. R$ 20. Compre aqui.

Carlos Careqa apresenta suas ‘Mini Songs’

O cantor e compositor Carlos Careqa apresenta neste sábado (22), às 20h, seu novo álbum, Mini Songs, que reúne 60 canções, cada uma com cerca de 1 minuto de duração, compostas ao lado do músico Marcio Nigro. Algumas músicas, que possuem diferentes ritmos, ganharam títulos relacionados aos pecados capitais, como Gula, Inveja, Luxúria, Avareza, Ira, Vaidade e Preguiça.

Sesc 24 de Maio. R. 24 de Maio, 109, Centro. R$ 20/R$ 40. bit.ly/showcarloscareqa

Pina coloca em evidência tesouros da Semana de 22

A mostra Modernismo. Destaques do Acervo reúne mais de 134 trabalhos de artistas ligados ao modernismo que pertencem ao acervo da Pinacoteca. Para facilitar a identificação dos visitantes – elas estão espalhadas entre as mais de mil obras do museu –, eles receberam um selo especial. Entre as preciosidades está a pintura Amigos, de Di Cavalcanti, presente na exposição histórica da Semana de Arte Moderna de 1922 que ocorreu no Theatro Municipal de São Paulo. O público também pode ver obras como Antropofagia e São Paulo, de Tarsila do Amaral; Autorretrato, de Victor Brecheret; Bananal, de Lasar Segall; Casal na Varanda, de Cícero Dias; e Dois Irmãos, de Ismael Nery. No ano passado, a Pina realizou, em parceria com o Instituto Moreira Salles e com o MAC-USP, uma série de debates sobre a Semana de Arte Moderna, disponível em youtube.com/imoreirasalles

Inauguração sáb. (22). 10h/18h (3ª fechado). Edifício Pina. Pça. da Luz, 2, Luz. R$22. bit.ly/3KkozTP

‘Estamos Aqui’

A ocupação Estamos Aqui, com organização do Ateliê397 e curadoria de Thaís Rivitti, apresenta 40 trabalhos experimentais de artistas e coletivos que trazem o viés social como tema principal. Os participantes tiveram como desafio a reutilização de materiais de exposições realizadas pelo Sesc anteriormente. 

3ª a sáb., 10h30/20h30; dom. e fer., 10h30/18h30. Sesc Pinheiros. R. Paes Leme, 195, Pinheiros. Gratuito. Até 24/4.

Tudo o que sabemos sobre:
Zélia Duncanmúsicateatro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.