Paulo Coelho lança livro de contos

Zilu pergunta a Confúcio, um filósofo chinês que viveu no século 6.º antes de Cristo: "Posso perguntar-lhe o que pensa sobre a morte? Poder você pode", respondeu Confúcio. "Mas se ainda não compreende a vida, por que deseja tanto saber sobre a morte? Deixe para refletir sobre ela quando a vida já tiver acabado." Intitulado Pensando na Morte, o texto acima está na nova obra de Paulo Coelho, Histórias para Pais, Filhos e Netos (Editora Globo, 304 páginas, R$ 35,00), que traz mais 230 textos, em geral contos, lendas e fábulas tradicionais de diferentes culturas, como a chinesa, a judaica, a indiana e a brasileira, além de relatos pessoais do autor e citações sobre a vida de pessoas célebres, como Matisse e Beethoven.Colecionador de contos - ele tem mais de 4 mil -, Paulo Coelho acredita que a tradição oral é tão importante quanto a escrita. Por isso, ele sentiu a necessidade de compartilhar parte de seu acervo com os leitores. "Quero mostrar como as diversas culturas entendem os sentimentos. É interessante notar que a compreensão que o ser humano tem da vida é a mesma, em textos de origens e épocas tão diferentes", diz o escritor. "Enquanto escrevia a grande maioria dos textos deste livro, imaginava quem os concebeu, quem os contou para seus filhos e netos, como foram capazes de sobreviver ao tempo, viajar pelo espaço e percorrer muitos continentes e oceanos", escreve Coelho no início do livro.Segundo o autor, a estimativa inicial era vender 50 mil exemplares durante um ano. Mas ele comemora surpreso a marca de 46 mil livros vendidos na primeira semana em que chegou às livrarias do País. "Sinto uma enorme responsabilidade ao escrever, mesmo que seja para um único leitor. Tenho de ser muito honesto em minhas palavras", conta. Com livros traduzidos para 56 idiomas e editados em 151 países, Paulo Coelho vendeu até março 32 milhões de exemplares, dos quais 11 milhões são de O Alquimista - obra que vigorou na lista de best sellers em 18 países, inspirou sinfonia, peças teatrais e está sendo adaptada para o cinema pela Warner Brothers.Com mais de 40 ilustrações coloridas assinadas por Christina Oiticica, Histórias para Pais, Filhos e Netos tem em comum com as outras 11 obras do autor a objetividade do texto que, segundo Coelho, vai direto ao ponto. No fim do livro, os leitores encontram um glossário que explica e identifica os temas principais e os personagens históricos.

Agencia Estado,

08 de agosto de 2001 | 17h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.