Paulo Coelho fará filme sobre viagem pela ferrovia transiberiana

O escritor Paulo Coelho fará um filme sobre a viagem pela ferrovia transiberiana que acabou de fazer e que, segundo disse, foi a mais longa de sua vida. Durante os 15 dias de sua viagem pela rota da famosa ferrovia, o escritor percorreu o maior país do mundo de leste a oeste e visitou as cidades de Moscou, Ekaterinburgo, Novosibirsk, Irkutsk e Vladivostok, cruzando 11 fuso-horários."Será um filme de 52 minutos e que eu gostaria que mostrasse às pessoas as coisas que vivi durante a viagem", disse o escritor em entrevista coletiva em Moscou.A viagem é parte de uma volta ao mundo que Paulo Coelho iniciou no último dia 20 de março e que deve terminar em 22 de junho."A viagem pela Rússia foi muito interessante para mim", disse o escritor, acrescentando que "em nenhuma outra parte existe uma ferrovia tão longa", afirmou.Impressões Coelho destacou a visita ao Lago Baical (na Sibéria Oriental), que é a maior reserva de água doce do mundo."Mergulhei no lago e, ao sair da água, não senti frio, apenas que a energia tinha me completado", disse.O escritor contou que decidiu não se reunir com os famosos xamãs siberianos que vivem nas margens do Baical, preferindo conhecer "pessoas simples", pois, segundo disse, "é nelas que vive a magia do calor humano, a magia da Rússia".Ao falar das impressões que teve dos encontros com os fãs russos, Coelho disse que não houve um lugar em que não tenha sido recebido carinhosamente."Quando cheguei a Vladivostok (às margens do Pacífico), aprimeira coisa que vi na plataforma da estação foi uma menina que me esperava com uma bandeira brasileira", lembrou.Literatura russa Sobre a literatura russa, o escritor brasileiro disse que conhece "bem" os escritores clássicos, mas quase desconhece os contemporâneos. "Eu gostaria muito de poder conhecê-los", disse Coelho após mencionar o poeta Yevgeny Yevtushenko.Quanto ao encontro de quinta-feira com Vladimir Putin, Coelho disse ter ficado "muito impressionado" com a conversa com o presidente da Rússia. "Foi um acontecimento muito importante para mim", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.