Paulo Coelho defende internet

Em Berlim, o escritor Paulo Coelho pediu ao mundo editorial maior flexibilidade diante dos conteúdos gratuitos da internet. Ele convocou os presentes a abrir mão de concepção rígida dos direitos autorais, o que, segundo ele, seria algo impossível de se manter. "Estão tentando deter algo que não pode ser detido", disse o escritor brasileiro durante a Campus Party, um festival de tecnologia que reuniu mais de 10 mil pessoas na capital alemã. Desde 2005, Coelho abriu o conteúdo de alguns de seus livros em uma página na internet. Segundo ele, a prática o ajudou a aumentar a difusão de suas obras e a aumentar as vendas. / EFE

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.