Paulo Castelli, o galã que virou doutor

Na década de 80, ele arrasou corações na pele do romântico e idealista Luis Fernando, da novela Bambolê. Viveu ainda o mau-caráter Felipe D´Ávila, de Roda de Fogo, e Pedro, em Ti Ti Ti. Hoje, atende por Dr. Greven em uma clínica para a terceira idade em Alphaville. Paulo Castelli abandonou definitivamente a telinha em 1991, quando adotou o sobrenome Greven do pai e decidiu entrar de cabeça na psicologia. "Já tinha vontade de trabalhar como psicólogo", diz o galã. "Mas não deu para conciliar as duas coisas. Saí da TV e fui fazer faculdade."Aos 47 anos, casado com a médica geriatra Sandra, ele é pai de três meninas: Tess, de 8 anos, Thaís, de 9, e Liz, 16 - esta última do primeiro casamento com Aline. Filho da atriz Maria Luiza Castelli, começou no teatro na década de 70. Mas foi logo para a extinta TV Tupi, onde estreou na novela Drácula, que teve sua gravação interrompida em 1980, quando a emissora fechou seu departamento de teleteatro. "Muitos funcionários foram logo transferidos para a TV Bandeirantes, assim como eu", lembra. Da Bandeirantes, onde fez Os Imigrantes, rumou para o SBT, para fazer, em 1982, a novela Força do Amor.Mas sua carreira deslanchou de verdade quando chegou na TV Globo, onde fez Voltei para Você (83), Ti Ti Ti (85), Roda de Fogo (86), Bambolê (87) e Nova (88). "Acho que, de todas, a que mais marcou foi Ti Ti Ti, em que eu contracenava com Myriam Rios." Na novela, Paulo encarnava o rico e mulherengo Pedro, enquanto Myriam era Gabriela, uma copeira que fingia estar grávida dele. Também fez filmes (Além da Paixão e Jorge um Brasileiro) e uma última novela, pela extinta TV Manchete, Kananga do Japão.Sem volta - "Eu gostava muito da profissão, ainda tenho saudades das pessoas", diz Paulo. Quando saí da TV, ia sempre visitar o pessoal, mas agora não dá." Apesar da saudade, afirma que não pretende voltar para a telinha. "No começo ainda recebia convites para voltar à televisão, mas hoje não recebo mais." Morando em Barueri, ele cuida do "suporte psicológico" dos hóspedes em uma clínica para a terceira idade de Alphaville, o Solar Ville Garaude. Formado pela PUC de São Paulo, com especialização em gerontologia, ele também atende a todas as idades em seu consultório particular, "principalmente jovens com problemas na escola."Mesmo afastado das telas há mais de dez anos e tendo mudado o sobrenome, Paulo Castelli conta que é constantemente reconhecido, principalmente na clínica. "Esses dias, uma mulher me perguntou ´você não é aquele ator que fez ´Força do Amor´? Me surpreendi pela memória dela, porque já faz tempo. Além disso, geralmente as pessoas lembram mais das novelas da Globo. Mas a gente se acostuma, acaba criando amizade."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.